PUBLICIDADE

Marta diz que Dilma na presidência dará força à mulher

1 nov 2010 16h07
| atualizado às 16h48
Publicidade

A senadora eleita pelo Estado de São Paulo, Marta Suplicy (PT), afirmou nesta segunda-feira (1), em entrevista ao Terra TV que a mulher saiu fortalecida com a eleição de Dilma Rousseff (PT) à presidência da República. Para Marta, a vitória da petista é simbólica e seu governo terá mais espaço para as mulheres.

"Ela já se pronunciou que vai dar muita força para a mulher", disse Marta. "Tem um impacto simbólico perante as meninas, já que sempre que você abre o jornal e liga a televisão vê um homem falando. Agora, pelos próximos quatro anos, teremos uma mulher no cargo mais importante do País."

Demonstrando confiança que Dilma fará um bom governo, a senadora destacou as reformas tributária e política e a erradicação da miséria como principais problemas para o próximo governo.

"A reforma tributária e a reforma política serão as grandes questões que ela (Dilma) vai ter que enfrentar", opinou Marta."A longo prazo, acho que a questão da erradicação da miséria é o principal. É o grande desafio que ela terá, porque sabemos que a inflação terá que ser controlada. Eu cansei de ver o presidente Lula falar isso e ela tem a mesma percepção. Ela é formada em Economia e sabe que o bolso do assalariado é o que mais sofre com a inflação", afirmou a senadora eleita pelo PT.

Marta também minimizou o papel que Lula terá no governo de Dilma, mas elogiou a possibilidade de o presidente poder opinar sobre as decisões da presidente eleita.

"Ele vai ajudar, dar alguns conselhos. Ela aprendeu muito nesses anos todos da sabedoria do presidente. Não acredito que o Lula vá ficar ligando para dizer o que fazer. Ela vai consultar o presidente. E ainda bem que ela conta com alguém como o Lula", afirmou Marta.

Quanto ao futuro no cenário político, a senadora garantiu que não tem pretensão em ser presidente do Senado ou à presidência da República em 2014.

"Quando eu era mais ingênua, até tinha (sonho de ser presidente). Acho que na época de TV Mulher. Hoje não, tenho os pés no chão e acho que Dilma será nossa candidata (à reeleição em 2014). Depois (2018) acho que já virou a página, terá gente nova", concluiu Marta.

Marta comenta eleição de Dilma e o futuro papel de Lula:
Fonte: Terra
Publicidade