1 evento ao vivo

Haddad visita o MEC e agradece apoio de antiga equipe

29 out 2012
14h43

No primeiro dia como prefeito eleito de São Paulo, Fernando Haddad (PT) voltou nesta segunda-feira ao Ministério da Educação (MEC), pasta que comandou por seis anos, durante o governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva até janeiro deste ano, já no governo de Dilma Rousseff. Haddad viajou a Brasília para agradecer o trabalho feito pelos funcionários do ministério durante sua gestão.

O prefeito eleito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), abraça o ministro da Educação, Aloizio Mercadante, em Brasília
O prefeito eleito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), abraça o ministro da Educação, Aloizio Mercadante, em Brasília
Foto: Elza Fiúza / Agência Brasil

Veja o cenário eleitoral no País
Veja os salários dos prefeitos e vereadores das capitais
Lula, alianças e projetos: veja 10 segredos da vitória de Haddad
Petista Fernando Haddad é o novo prefeito de São Paulo

"Sem o apoio deles, seria impossível lograr êxito em São Paulo", afirmou, destacando que sua vitória teve relação direta com as políticas implantadas no período em que ocupou o cargo de ministro. Segundo Haddad, na capital paulista, os principais desafios na área são a melhoria da qualidade do ensino fundamental e a ampliação do atendimento à educação infantil.

O prefeito eleito disse que espera traçar parcerias com o governo federal para alcançar as metas apresentadas durante as eleições. Segundo ele, na próxima semana, será montado um grupo de trabalho para definir ações conjuntas em áreas como educação, saúde, habitação e transporte público.

O ministro da Educação, Aloizio Mercadante, destacou o sentimento de otimismo diante das possibilidades de parcerias com a cidade de São Paulo. Para Mercadante, a vitória de Haddad mostra que o prefeito eleito "colheu, nas urnas, o resultado do trabalho que ajudou milhares de jovens estudantes, tanto no sentido da inclusão como da melhoria da qualidade da educação".

Pelas expectativas do ministro da Educação, a aproximação entre o governo federal e a administração de São Paulo pode aumentar a participação da cidade no projeto de ensino técnico e profissionalizante conduzido pelo MEC. O Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) tem, atualmente, 2,1 milhões de matrículas em todo o país. São Paulo responde por 35 mil matrículas.

A aliança com a cidade também pode significar, segundo o ministro, a retomada do projeto de construção de creches na cidade. "Ofertamos 174 creches que não foram construídas. A gente esperava ter investido R$ 250 milhões para as crianças da cidade. Agora, vamos poder trabalhar por essa parceria", disse o ministro.

Agência Brasil Agência Brasil
publicidade