PUBLICIDADE

Governo argentino saúda eleição de primeira mulher presidente

31 out 2010 23h19
| atualizado às 23h38
Publicidade

O governo da Argentina felicitou a presidente eleita do Brasil, Dilma Rousseff, por sua vitória nas eleições deste domingo (31). "Parabenizamos a senhora Dilma Rousseff pelo triunfo popular obtido no segundo turno, que a consagra como a primeira mulher a ser chefe de Estado da República Federativa do Brasil", informou o Ministério das Relações Exteriores argentino por meio de nota oficial.

Presidente Lula e a presidente eleita, Dilma Rousseff, comemoram nesta madrugada a vitória no Palácio da Alvorada
Presidente Lula e a presidente eleita, Dilma Rousseff, comemoram nesta madrugada a vitória no Palácio da Alvorada
Foto: Ricardo Stuckert / Divulgação

O chanceler argentino, Héctor Timerman, também disse através de sua página na rede social Twitter que "ganhou Dilma e o Mercosul continua se fortalecendo. Dilma é uma grande amiga da Argentina, e nós, dela".

Com o 99,95% dos votos apurados, Dilma obteve 56,05% do total, contra 43,95% de seu adversário no pleito, José Serra, do PSDB. "Ao tempo de desejar o maior dos sucessos em sua futura gestão, o Governo argentino expressa sua indeclinável vontade de seguir trabalhando com a nação irmã do Brasil para aprofundar a estreita e rica relação que une ambos países", diz a nota.

O Governo liderado por Cristina Kirchner declarou ainda que o triunfo de Dilma "decreta a continuidade das políticas que vêm sendo desenvolvidas tanto no Mercosul como na Unasul para o bem-estar de nossos povos e de toda a comunidade latino-americana".

"Além disso, o Governo da República Argentina felicita o Governo e o povo da República Federativa do Brasil pelo desenvolvimento exemplar do pleito, e destaca o compromisso cívico do povo brasileiro na consolidação da democracia na região", conclui o comunicado oficial.

Héctor Timerman, relatou via Twitter que entrou em contato com o assessor para Assuntos Internacionais do presidente Lula, Marco Aurélio Garcia, para falar sobre a vitória de Dilma.

"Da tristeza da quarta-feira à alegria do domingo", afirmou o chanceler argentino, lembrando o falecimento do ex-presidente da Argentina Néstor Kirchner.

EFE   
Publicidade