0

GO: Globo cancela debate após Justiça permitir mais candidatos

4 out 2012
22h31
atualizado às 22h39
Mirelle Irene
Direto de Goiânia

Duas liminares do juiz Rodrigo de Silveira, da 127ª Zona Eleitoral, que aceitou pedido de garantia de participação de outros dois candidatos, Isaura Lemos (PCdoB) e José Netho (PPL), que não fariam parte do debate promovido nesta quinta-feira em Goiânia (GO) pela TV Anhanguera, afiliada da Rede Globo, a cancelar o evento. Na avaliação da emissora, a decisão quebrou o acordo previamente assinado com os quatro candidatos melhor colocados na pesquisa realizada pela TV Anhanguera com o Instituto Serpes que participariam originalmente do debate: Paulo Garcia (PT), Jovair Arantes (PTB), Simeyson Silveira (PSC) e Elias Júnior (PMN).

Em nota assinada pela Diretoria de Jornalismo da Organização Jaime Câmara (OJC), que dirige a TV Anhanguera, a empresa assinala que as liminares criaram "uma insegurança jurídica que impede a realização do programa dentro de níveis mínimos de planejamento e de qualidade, como o evento e o padrão da emissora requerem, e a população goianiense merece".

Ainda conforme a nota, "o confronto direto entre dois adversários constitui-se no mais adequado e proveitoso para o eleitor", mas a legislação eleitoral brasileira "obriga as emissoras de rádio e televisão a um comportamento que, na maioria das vezes, impede a realização desse modelo, o que implica na participação de um número maior de candidatos no programa".

A OJC e a diretoria de jornalismo da TV Anhanguera ainda se desculpam com os candidatos e com a sociedade e disseram lamentar o cancelamento do debate. Abaixo, a íntegra da nota publicada no site do jornal O Popular, que faz parte do grupo OJC:"Nota da OJC sobre o cancelamento do debate na TV Anhanguera

Diretoria de Jornalismo da OJC

04 de outubro de 2012 (quinta-feira)

A Organização Jaime Câmara tem um positivo histórico de realização de debates eleitorais, transmitidos pela TV Anhanguera e alguns, mais recentemente, também pela internet.

Sabe que o modelo que contempla o confronto direto entre dois adversários constitui-se no mais adequado e proveitoso para o eleitor.

A legislação eleitoral brasileira, no entanto, obriga as emissoras de rádio e televisão a um comportamento que, na maioria das vezes, impede a realização desse modelo, o que implica na participação de um número maior de candidatos no programa.

Diante disso, sempre procurou formas de realização de debates que, mesmo assim, preservassem o espírito democrático e privilegiassem o interesse da sociedade, otimizando o número de participantes através de acordos francos e transparentes, celebrados com todos os partidos e coligações que disputam a eleição, envolvendo não somente regras do debate, como também toda a programação da cobertura de campanha pela emissora, como entrevistas, acompanhamento de atos públicos e ações políticas. Esses acordos sempre foram respeitados pelas partes de boa fé.

Como é de conhecimento público, a TV Anhanguera programou o debate com os candidatos à Prefeitura de Goiânia para a noite desta quinta-feira, com a participação dos quatro candidatos mais bem posicionados nas pesquisas encomendadas pelos veículos da Organização Jaime Câmara (OJC), conforme os termos do acordo homologado na justiça eleitoral. E para isso se planejou e se preparou.Ocorre que na tarde desta mesma quinta-feira, a OJC foi surpreendida com a citação de duas decisões judiciais que liminarmente impõem a participação de mais dois candidatos, Isaura Lemos (decisão revertida posteriormente pelo mesmo juiz, mas só conhecida pela OJC depois do cancelamento do debate) e José Netho.

Diante dessa quebra de acordo, por ações acolhidas pelo juiz Rodrigo de Silveira, da 127a. Zona Eleitoral, e na impossibilidade de reversão da decisão em tempo hábil, criou-se uma insegurança jurídica que impede a realização do programa dentro de níveis mínimos de planejamento e de qualidade, como o evento e o padrão da emissora requerem, e a população goianiense merece.

Sob esse ambiente torna-se impossível a previsão do número de candidatos que poderiam se apresentar à participação do evento, o que obriga a decisão do cancelamento do debate com os candidatos à Prefeitura de Goiânia previsto para esta noite.

A direção da OJC e o jornalismo da TV Anhanguera lamentam o ocorrido e apresentam suas desculpas, contando com a compreensão dos demais candidatos e de toda a sociedade".

Rojões de vara foram atirados na casa e no comitê de Jardel Sebba, candidato do PSDB à prefeitura
Rojões de vara foram atirados na casa e no comitê de Jardel Sebba, candidato do PSDB à prefeitura
Foto: Divulgação
Fonte: Terra

compartilhe

publicidade