1 evento ao vivo

Eleição municipal tem menor custo desde adoção da urna eletrônica

6 nov 2012
13h59
atualizado às 14h39

As eleições municipais de 2012 tiveram o menor custo desde a adoção do sistema de votação por urna eletrônica, em 1996. Segundo dados divulgados hoje pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), as eleições custaram R$ 2,81 por eleitor - em 2008, últimas eleições municipais, a média foi R$ 3,75, e em 2000, R$ 4,45. Mesmo com aumento do número de eleitores, o gasto bruto total também é o menor em relação aos anos anteriores: R$ 395,2 milhões.

Veja o cenário eleitoral no País
Veja quais prefeitos enfrentarão maioria oposicionista na Câmara
Veja os salários dos prefeitos e vereadores das capitais

De acordo com a presidente do TSE, ministra Cármen Lúcia, vários fatores podem ter influenciado essa redução. "Os tribunais foram firmes para gastar só o que podiam. Não que as outras gestões não tivessem feito isso, mas, desta vez, houve um planejamento diferente", disse a ministra.

Entre os fatores citados, estão a instalação de comitês de representação das polícias nos tribunais locais, logística mais apurada no transporte de urnas e na substituição de aparelhos defeituosos, participação de milhares de mesários voluntários e a votação pelo sistema biométrico. "A eleição é uma operação complicada, grandiosa. Quanto mais se informatiza, a tendência é baixar os custos", explicou Cármen Lúcia.

Presidente do TSE, ministra Cármen Lúcia, se reuniu com os presidentes dos tribunais regionais eleitorais do País nesta terça-feira
Presidente do TSE, ministra Cármen Lúcia, se reuniu com os presidentes dos tribunais regionais eleitorais do País nesta terça-feira
Foto: Elza Fiúza / Agência Brasil
Agência Brasil Agência Brasil
publicidade