5 eventos ao vivo

DF: governador Rosso comanda primeira reunião de transição

3 nov 2010
16h16
  • separator
Claudia Andrade
Direto de Brasília

O governador do Distrito Federal, Rogério Rosso (PMDB), comandou nesta quarta-feira (3) a primeira reunião oficial para tratar da transição de governo. O encontro reuniu secretários, administradores regionais e diretores das empresas do governo.

Na reunião, que durou cerca de 1 hora, o governador solicitou à equipe que preste todas as informações necessárias ao novo governo, que assumirá o Executivo em janeiro do ano que vem.

O ex-secretário de governo Geraldo Lourenço comandará o processo de transição, intermediando o contato entre as equipes do novo e do atual governo.

O governador eleito, Agnelo Queiroz (PT), designou Raimundo Júnior para coordenar o processo, mas nenhum dos dois compareceu à reunião desta quarta.

Ainda no domingo (31), a assessoria de Rogério Rosso divulgou nota em que o governador prometeu realizar a transição "da melhor forma possível", dando acesso às informações de forma "eficiente, eficaz e transparente".

Rosso foi contrário ao apoio do PMDB à chapa de Agnelo, representada pela indicação do deputado federal peemedebista Tadeu Filippelli para vice do petista. Na convenção regional do PMDB, realizada em junho, as pretensões de Rosso de lançar-se candidato ao governo foram frustradas por 97 votos a 22.

No final de setembro, ele anunciou apoio a Weslian Roriz (PSC) derrotada por Agnelo nas eleições. Rosso assumiu o Executivo ao vencer a eleição indireta para um mandato tampão até dezembro.

A eleição foi realizada após a cassação do então governador José Roberto Arruda (sem partido, ex-DEM), a renúncia do vice Paulo Octávio (sem partido, ex-DEM) e o breve período em que o presidente da Câmara Legislativa Wilson Lima (PR) comandou o governo.

Ao lado da candidata, durante comício no Rio de Janeiro em julho, Lula disse que colocaria a mão no fogo por Dilma
Ao lado da candidata, durante comício no Rio de Janeiro em julho, Lula disse que colocaria a mão no fogo por Dilma
Foto: Roberto Stuckert Filho / Divulgação

Veja também:

Após pressão, Ministério da Saúde anuncia compra da vacina da Pfizer e negociação com a Janssen
Fonte: Terra
publicidade