6 eventos ao vivo

DF: Agnelo quer 'ficha limpa' de integrantes do governo

1 nov 2010
11h54
atualizado às 12h02
  • separator
Claudia Andrade
Direto de Brasília

O governador eleito do Distrito Federal, Agnelo Queiroz (PT), afirmou nesta segunda-feira (1) que ter 'ficha limpa' será uma exigência para integrar seu governo a partir do ano que vem. Em entrevista coletiva, o petista, que derrotou Weslian Roriz (PSC) no segundo turno da disputa eleitoral, disse ainda que seu governo respeitará a oposição.

"Esse é um pré-requisito. (A Lei da Ficha Limpa) é uma conquista do povo brasileiro, então se é uma exigência para ser candidato, por que não para assumir cargo. Nossa coligação vai exigir quem é 'ficha limpa'", afirmou.

"Alguns princípios (para integrar o governo) serão fundamentais: pessoas sérias, íntegras, capacitadas, competentes, que possam agregar ao nosso governo, e pessoas também da sociedade, não partidárias, vão integrar o governo", acrescentou.

Após o resultado indicando a vitória de Agnelo no segundo turno, a mulher do ex-governador Joaquim Roriz, que o substituiu na campanha às vésperas do primeiro turno, divulgou nota prometendo fazer "uma implacável oposição".

O governador eleito disse não temer a oposição, mas sim, respeitá-la. "É saudável a oposição. É importante ter oposição porque isso exige da situação estar sempre atenta, sempre alerta, isso faz parte da democracia. Vamos respeitar a oposição e seremos um governo para todo o povo do Distrito Federal, não para uma área, um segmento".

Agnelo Queiroz disse que nenhum integrante da família Roriz entrou em contato com ele para parabenizá-lo pela vitória, mas prometeu fazer um governo "de união das forças políticas que querem uma mudança no DF".

Emocionado, Agnelo concedeu entrevista à imprensa acompanhado após anunciada sua vitória
Emocionado, Agnelo concedeu entrevista à imprensa acompanhado após anunciada sua vitória
Foto: Luciana Cobucci / Especial para Terra

Veja também:

Após pressão, Ministério da Saúde anuncia compra da vacina da Pfizer e negociação com a Janssen
Fonte: Terra
publicidade