0

Curitiba: vice de Ducci depende apenas de PPS nacional

26 jun 2012
13h24

Roger Pereira
Direto de Curitiba

Uma reunião com o diretório nacional do PPS deve definir, na próxima quarta-feira, o nome do deputado federal Rubens Bueno (PPS) para vice do prefeito de Curitiba, Luciano Ducci (PSB), nas eleições municipais de outubro. Na última segunda-feira, em encontro do PPS local, ficou praticamente tudo certo entre Ducci e Bueno, faltando apenas o aval do diretório nacional, pelo fato de o PSB ser partido da base de apoio do governo federal - embora, no Paraná, seja há anos aliado do PSDB do governador Beto Richa.

"Há o interesse, mas há também meus compromissos em Brasília, com a nossa bancada federal e com a CPI, da qual sou membro. Por isso, vou tratar deste assunto com bastante tranquilidade, pois minha posição pessoal não pode prevalecer sobre os interesses do partido", disse o Bueno. "Eu, pessoalmente, já conversei bastante e se o partido entender que o projeto de Curitiba também é importante, estou pronto".

Com a indicação de Bueno para vice, o PPS retira a pré-candidatura da filha do deputado, a vereadora Renata Bueno. "Só a presença dele (Rubens) vai salvar esse governo. Várias pesquisas mostram isso", disse a vereadora, afirmando compreender a decisão e negando que seja um retrocesso para o partido. "Se fosse apenas um nome para compor a chapa, ele não aceitaria. Mas ele foi chamado pela força que o PPS traz e Curitiba vai estar em boas mãos".

A decisão de Ducci, no entanto, segue provocando resistência nos aliados do prefeito desde o início das discussões, principalmente entre os vereadores do PSDB e do DEM, que haviam indicado o deputado estadual Osmar Bertodi (DEM) para a vaga.

O presidente estadual do DEM, Elio Rusch, disse que somente discute a retirada do nome quando Bueno anunciar que aceita o posto de vice. "Se ele aceitasse, daria para conversar. O DEM nunca impôs participação. E sempre aceitou, em outras eleições, que o cargo fosse dado a outro partido que complementava melhor a chapa. Mas no caso atual, o nosso partido está de igual para igual com os outros", disse Rusch.

O líder do PSDB na Câmara de Vereadores, Emerson Prado, disse que os parlamentares da base do prefeito não digeriram a escolha, principalmente pelo fato de o PPS não ter sido um aliado fiel na Câmara nos últimos quatro anos. "Só nos resta agora termos a grandeza de aceitar. Essas coisas acontecem na política. Todo mundo vai ser 40 (número do PSB) nas eleições, não vamos rachados. Mas é muito recente ainda, ninguém digeriu".

O motivo da escolha informado por Ducci aos vereadores é o desempenho de Bueno nas pesquisas pré-eleitorais. "Quem vai ganhar a eleição não são as pesquisas. É o Luciano Ducci com as obras e o governador Beto Richa com a força que tem no estado", diz Prado.

Se confirmado, Rubens trará, além de mais dois minutos de tempo de rádio e televisão, um maior potencial eleitoral para Ducci. Vice de Beto Richa nas eleições de 2008, tendo assumido o cargo em 2010 após a renúncia do titular para disputar o governo do Estado, Ducci nunca disputou uma eleição majoritária como cabeça de chapa e, por isso, na avaliação de seu comando de campanha e do próprio governador Beto Richa, carece de um vice "bom de voto". Rubens Bueno foi terceiro colocado na última eleição que disputou para a prefeitura, em 2004, com cerca de 20% dos votos válidos.

Fonte: Especial para Terra
publicidade