0

Com Dilma, Haddad agradece apoio e brinca com apelido de 'poste'

29 out 2012
12h18
atualizado às 13h25
Diogo Alcântara
Direto de Brasília

Recém-eleito prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT) teve como primeiro compromisso em Brasília uma audiência com a presidente Dilma Rousseff. Em tom amistoso, a conversa de 40 minutos girou sobre a campanha e sobre a vitória nas urnas. Dilma e Haddad brincaram também com o fato de ambos terem sido chamados de "poste" durante a campanha por não ter tido experiência eleitoral. Em Brasília, o prefeito eleito ainda receberá homenagem no Ministério da Educação, pasta da qual foi titular entre 2005 e 2012.

"Eu vim fazer uma visita de cortesia para a presidenta Dilma, agradecer todo o seu empenho, sua amizade, seu carinho e também estabelecer com ela já uma rotina de trabalho", disse Haddad
"Eu vim fazer uma visita de cortesia para a presidenta Dilma, agradecer todo o seu empenho, sua amizade, seu carinho e também estabelecer com ela já uma rotina de trabalho", disse Haddad
Foto: Antonio Cruz / Agência Brasil

Veja o cenário eleitoral no País
Veja os salários dos prefeitos e vereadores das capitais
Lula, alianças e projetos: veja 10 segredos da vitória de Haddad
Petista Fernando Haddad é o novo prefeito de São Paulo

"Eu vim fazer uma visita de cortesia para a presidenta Dilma, agradecer todo o seu empenho, sua amizade, seu carinho e também estabelecer com ela já uma rotina de trabalho", disse Haddad. "Foi uma conversa primeiro de agradecimento e alguns assuntos importantes para cidade", acrescentou.

Haddad afirmou que a conversa foi "de agradecimento", mas que tratou de alguns "assuntos importantes" para a cidade. O prefeito eleito disse que pretende constituir uma equipe de interlocução com o governo federal, assim como quer fazer com o atual prefeito, Gilberto Kassab (PSD). "Já constituí equipes que possam promover interlocução com o governo federal, sobretudo por ter passado por dois ministérios, o do Planejamento e o da Educação. Conhecer como o máquina federal funciona pode ser muito proveitoso", afirmou o petista.

O prefeito eleito avaliou o apoio de Dilma e do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva como "central" em sua campanha. "O (ex-)presidente é um conselheiro de todos nós", disse. Além do agradecimento, Haddad disse que sua audiência já começou a tratar de assuntos relativos à Prefeitura. A dívida do município junto à União foi um dos assuntos tratados, mas não teria sido aprofundado.

Sobre composição de governo, Haddad preferiu não antecipar. Em Brasília, ele falou por cerca de cinco minutos, porque convocou uma entrevista coletiva em São Paulo. O prefeito eleito antecipou que vai descansar por alguns dias, mas que a partir da semana que vem cuidará da transição.

"Discutir o organograma da prefeitura é a primeira tarefa. Mas a coordenação da transição vai ficar com o mesmo grupo que coordenou a campanha, o de Antônio Donato", disse Haddad.

Antes de receber o novo prefeito de São Paulo, a presidente Dilma Rousseff chegou a se encontrar com a ministra de Relações Institucionais, Ideli Salvatti, responsável pela a articulação política do governo e com o ministro da Secretaria-Geral, Gilberto Carvalho. Eles fizeram um briefing do tabuleiro político municipal após os dois turnos das eleições. Segundo interlocutores, Dilma telefonou para 10 prefeitos eleitos em todo o País.

Fonte: Terra
publicidade