PUBLICIDADE

Casa Civil: PF deve ouvir sócio de suposta empresa fantasma

3 nov 2010 13h30
Publicidade
Claudia Andrade
Direto de Brasília

A Polícia Federal deverá ouvir nesta quarta-feira (3) João Batista Marques de Souza, que seria sócio-administrador de uma empresa citada no inquérito que investiga o suposto esquema de tráfico de influência na Casa Civil, a Synergy Assessoria e Consultoria Empresarial.

Reportagem do jornal O Globo aponta a Synergy como empresa fantasma aberta em fevereiro deste ano. João Batista seria primo de Vinícius de Oliveira Castro, assessor da Casa Civil que pediu demissão depois de ver seu nome ligado às denúncias de lobby favorecendo empresas privadas em negócios com o governo federal.

A Polícia Federal também deverá ouvir Adriano da Silva Costa. Ainda segundo a reportagem, ele seria representante da Capital Empreendimentos, empresa usada por Israel Guerra, filho da ex-ministra-chefe da Casa Civil Erenice Guerra, para intermediar negócios na pasta.

Fonte: Terra
Publicidade