0

Após cogitar mudar de lado, PSD fecha com Ducci em Curitiba

Após cogitar mudar de lado, PSD fecha com Ducci em Curitiba

30 jun 2012
18h41
Roger Pereira
Direto de Curitiba

O capítulo mais polêmico do sábado de convenções em Curitiba (PR) ficou por conta do PSD. O novo partido já tinha feito seu encontro no último dia 23, quando definiu apoio ao prefeito Luciano Ducci (PSB), mas deixou a ata em aberto e, desde quinta-feira, com a oficialização de Rubens Bueno (PPS) como vice de Ducci (vaga que era reivindicada para seu presidente municipal, Ney Leprevosy), passou a avaliar uma mudança de rumos. Foi procurado por Gustavo Fruet (PDT) e Ratinho Junior (PSC), esse último ofereceu a vice que Leprevost esperava, e o partido só tomou uma decisão favorável ao atual prefeito numa reunião de Executiva realizada na tarde de hoje, quando até a tese de candidatura própria foi levantada.

Cacifado pela decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que lhe deu mais tempo de televisão e recursos do fundo partidário, o PSD despertou o interesse de todos os grupos políticos da capital. Ratinho Júnior até esperou para confirmar o nome de seu vice, Ricardo Mesquita (PSC), deixando as portas abertas para Leprevost. A coligação de Gustavo Fruet, não ofereceu a vice, mas, com anuência dos ministros Paulo Bernardo e Gleisi Hoffmann, do PT, prometeu um bom espaço na administração municipal e vantagens políticas para as próximas eleições. O governador Beto Richa (PSDB) foi pessoalmente procurar o deputado para tentar mantê-lo na aliança de Ducci.

Os membros da Executiva Municipal fecharam-se na sede do partido a partir das 8h deste sábado, analisaram todas as propostas, conversaram com emissários de todos os candidatos e, por volta das 17h, bateram o martelo, mantendo a palavra de apoio a Ducci. No entanto, houve uma clara divisão entre os integrantes.

"Aprovamos o apoio do partido a Luciano Ducci, mas os membros estão liberados para aderir à candidatura que preferirem. Eu, presidente municipal do partido, só vou tomar minha decisão mais para frente, daqui a umas duas semanas", disse Ney Leprevost ao destacar que a coligação com Ducci era a tese defendida por menos membros da executiva municipal, mas prevaleceu por respeito à direção estadual e aos candidatos a vereador do partido.

"Estamos coligados com o grupo do Beto e do Ducci em várias cidades do Estado e uma mudança agora poderia desestruturar nossas candidaturas. Além disso, prejudicaríamos nossa chapa de vereadores, que já está no chapão com eles e teria que montar uma nova chapa em cima da hora", explicou. "Mas a maioria do partido queria apoiar o Ratinho", admitiu.

O atual prefeito de Curitiba, Luciano Ducci, concorre à reeleição pelo PSB
O atual prefeito de Curitiba, Luciano Ducci, concorre à reeleição pelo PSB
Foto: Divulgação
Fonte: Especial para Terra
publicidade