0

Após ataques a Haddad, Serra tenta se desvincular do pastor Malafaia

10 out 2012
18h10
atualizado às 18h29
  • separator
Renan Truffi
Direto de São Paulo

O candidato do

Serra visitou o bairro Pirituba, localizado na zona noroeste da capital paulista, ao lado do vereador eleito Coronel Telhada (PSDB-SP)
Serra visitou o bairro Pirituba, localizado na zona noroeste da capital paulista, ao lado do vereador eleito Coronel Telhada (PSDB-SP)
Foto: Renan Truffi / Terra

PSDB

à prefeitura de

São Paulo

,

José Serra

, tentou se desvincular nesta quarta-feira do pastor Silas Malafaia, líder evangélico da Assembleia de Deus

Vitória

em Cristo e conhecido por suas declarações polêmicas. O pastor, que apoia o tucano, disse que vai "arrebentar" com

Fernando Haddad

, candidato do

PT

, segundo informações do jornal

Folha de S.Paulo

.

Confira quanto ganham os prefeitos e vereadores nas capitais brasileiras

"Eu não vou ficar repercutindo bobagens. Eu lembraria que o governo do PT tem um ministro de uma igreja a partir de um acordo político", disse em referência ao ministro da Pesca, Marcelo Crivella, que é ligado à Igreja Universal do Reino de Deus. "Eu não assumi nenhum compromisso com o pastor Malafaia. Ele não pediu nada em troca. As várias questões que ele coloca não são parte da campanha. Ele quis me apoiar, eu aceito", afirmou.

Ao jornal, Malafaia declarou que vai usar a questão do kit anti-homofobia contra o petista, já que Haddad era ministro da Educação quando o governo cogitou distribuir na rede pública de ensino material didático contra a homofobia, que teve trechos considerados inadequados especialmente por grupos religiosos, e por isso não chegou a ser entregue nas escolas. "O Haddad já está marcado pelos evangélicos como o candidato do 'kit gay'. Não vamos dar moleza para ele. Haddad pode até ganhar, mas não com os votos dos evangélicos", atacou.

O líder evangélico se reuniu na última terça-feira com Serra em São Paulo, que teria agradecido-o por ataques feitos ao petista durante o primeiro turno - Malafaia fez um vídeo pedindo votos ao tucano e ligando Haddad ao que chamou de "kit-gay".

Apesar disso, Serra se irritou com a quantidade de perguntas sobre o assunto na entrevista coletiva. "Vamos fazer o seguinte. Vocês dão essas perguntas para o Haddad me fazer no debate, porque essa é a pauta do Haddad. Pelo menos vocês estão nessa", ironizou.

As declarações foram dadas durante visita ao bairro Pirituba, localizado na zona noroeste da capital paulista. Na caminhada pelas ruas da região, Serra cumprimentou eleitores e foi acompanhado pelo vereador eleito Coronel Telhada (PSDB-SP).

Veja também:

Polícia investiga ação do PCC nas eleições em SP
Fonte: Terra
publicidade