0

A exemplo de SP, 35% das capitais têm virada no 2º turno

29 out 2012
08h10
atualizado às 08h58
Mauricio Tonetto

Dos 17 prefeitos eleitos no último domingo nas capitais brasileiras que tiveram segundo turno, seis reverteram o resultado do dia 7 de outubro, viraram a disputa e vão comandar as cidades de São Paulo (SP), Curitiba (PR), Fortaleza (CE), Belém (PA), Macapá (AP) e Porto Velho (RO) pelos próximos quatro anos. A vitória mais significativa foi de Fernando Haddad (PT), que largou com apenas 3% das intenções de voto segundo as primeiras pesquisas eleitorais, ganhou fôlego durante a campanha e chegou ao segundo turno do maior colégio eleitoral do País com 28,98% dos votos válidos (1.776.317), contra 30,75% (1.884.849) de José Serra (PSDB). Ontem, ele obteve 3.387.270 de votos (55,57%) e venceu o tucano, que terminou com 44,43% (2.708.768).

Na maior cidade do País, o petista Fernando Haddad chegou na frente depois de largar com apenas 3% das intenções de voto
Na maior cidade do País, o petista Fernando Haddad chegou na frente depois de largar com apenas 3% das intenções de voto
Foto: Ricardo Matsukawa / Terra

Conheça os candidatos Veja o resultado nas 50 cidades com 2º turno e todos os prefeitos e vereadores eleitos no País
Confira quanto ganham os prefeitos e vereadores nas capitais brasileiras

"Quero agradecer aos apoiadores que ampliaram nossa corrente no segundo turno, nos quais sintetizo minha homenagem e meu agradecimento nas figuras do querido deputado Gabriel Chalita (PMDB) e no vice-presidente Michel Temer (PMDB)", disse Haddad no discurso após a vitória, reconhecendo a importância de apoios para buscar os eleitores que faltaram no primeiro turno.

Em Curitiba (PR), o ex-deputado federal Gustavo Fruet (PDT) aparecia nas pesquisas anteriores ao primeiro turno como terceiro colocado, mas deixou para trás o atual prefeito, Luciano Ducci (PSB), e ultrapassou o deputado Ratinho Júnior (PSC), obtendo uma vitória larga no domingo. Fruet saltou de 27,22% dos votos (265.451) para 60,65% (597.200), enquanto Ratinho passou de 34,09% (332.408) para 39,35% (387.483) dos votos.

"Já conversei por telefone com o prefeito Ducci, que me cumprimentou, mostrou-se muito receptivo, e marcamos a nossa primeira reunião de transição. Nomeei o professor Fábio Scatolin coordenador da equipe e, passada a campanha, é hora do diálogo, do pensamento no bem da cidade", discursou o vencedor.

Psol perde Belém, mas leva Macapá
No Norte, o pleito foi acirrado em Macapá (AP), onde o candidato Clécio (Psol) cresceu e derrotou Roberto (PDT), que teve uma boa votação no primeiro turno - 82.039 (40,18%). O socialista saiu de 27,89% (56.947) para 101.261 votos (50,59%), enquanto o pedetista ficou com 98.892 (49,41%).

Já em Belém (PA), Edmilson Rodrigues (Psol) viu a ascensão de Zenaldo Coutinho (PSDB) e perdeu a prefeitura por mais de 100 mil votos. No primeiro turno, Rodrigues teve 32,58% (252.049) e o tucano, 30,67% (237.252). Ontem, o socialista fez 336.059 votos (43,39%) e Coutinho, 438.435 (56,61%).

Conforme o Tribunal Superior Eleitoral, em Porto Velho (RO), o candidato Dr. Mauro Nazif (PSB) obteve 142.937 votos (63,03%) e deixou para trás Lindomar Garçon (PV) - 83.828 (36,97%). Em Fortaleza (CE), Roberto Cláudio (PSB) elegeu-se prefeito com 650.607 votos (53,02%), contra 46,98% (576.435) de Elmano (PT).

21% de viradas no interior
Os resultados das urnas apontaram ainda sete viradas em 33 cidades do interior com segundo turno: Montes Claros (MG), Londrina (PR), Petrópolis (RJ), São Gonçalo (RJ), Joinville (SC), Diadema (SP) e Sorocaba (SP). Na cidade do ABC Paulista, reduto histórico do PT, o candidato da legenda, Mário Reali, obteve 105.456 votos (46,75%) no primeiro turno, mas perdeu para Lauro Michels (PV), que pulou de 94.562 votos (41,92%) para 145.084 (60,44%). Reali acabou com 39,56% (94.963).

Segundo turno ocorre em 50 municípios
Mais de 31 milhões de eleitores foram às urnas neste domingo eleger o prefeito em 50 cidades do Brasil em que há segundo turno, sendo 17 capitais. O Terra, maior empresa latino-americana de mídia digital, faz a cobertura completa das eleições nas capitais e principais cidades do País e apuração de votos em tempo real.

Fonte: Terra
publicidade