1 evento ao vivo

Coordenadora de imprensa da campanha de Dilma será ministra

8 dez 2010
23h39

Depois de ter coordenado a área de imprensa da campanha presidencial de Dilma Rousseff, a jornalista Helena Chagas será a nova ministra da Secretaria de Comunicação da Presidência da República. Helena ocupará o lugar de Franklin Martins. Formada em jornalismo pela Universidade de Brasília (UnB), ela passou por redações de grandes veículos de comunicação nas quais se destacou na cobertura política do Congresso Nacional, em especial na transição para a Nova República e da Assembleia Nacional Constituinte.

Sua carreira começou como repórter do jornal O Globo em 1982, onde trabalhou por 10 anos, quando saiu para ingressar no Senado, por meio de concurso, onde atuou como repórter e produtora dos veículos mantidos pela Casa. Em 1995, Helena retornou ao periódico, onde ficou por mais 11 anos. Durante esse tempo foi coordenadora da área de política, chefe de redação e diretora da sucursal em Brasília.

De 1998 a 2005, manteve uma coluna semanal em O Globo. De 2003 a 2004, sua coluna também foi publicada pelo Diário de S. Paulo. Helena também atuou no jornalismo online, mantendo um blog de análise política no portal globo.com de 2002 a 2005. Em maio de 2006, assumiu a diretoria de jornalismo da sucursal de Brasília do SBT, onde trabalhou por um ano e sete meses.

Helena comandou ainda todo o processo de discussão e implantação de espaços dedicados ao jornalismo na TV Brasil, na Agência Brasil e do sistema de rádios da Empresa Brasileira de Comunicação (EBC), priorizando a divulgação de conteúdos com viés da cidadania. Ela deixou a diretoria de jornalismo da EBC em abril desse ano para coordenar a área de imprensa da campanha de Dilma Rousseff.

Novos ministros


A presidente eleita Dilma Rousseff anunciou oficialmente nesta quarta-feira os nomes dos ministros indicados pelo PMDB para sua gestão. Conforme acertado com o vice-presidente eleito, o deputado federal Michel Temer, o partido ficou com cinco pastas.

Hoje, além de Pedro Novais para o Ministério do Turismo, foram anunciados o senador Garibaldi Alves Filho para o Ministério da Previdência, o ex-ministro e senador Edison Lobão para retornar ao comando do Ministério de Minas e Energia, o atual ministro da Agricultura, Wagner Rossi, para continuar no cargo, e o ex-governador do Rio de Janeiro Moreira Franco para a Secretaria de Assuntos Estratégicos.

Além dos anunciados nesta noite, estavam confirmados no primeiro escalão o ex-ministro da Fazenda Antonio Palocci (Casa Civil), o chefe de gabinete no governo Lula, Gilberto Carvalho (Secretaria Geral da Presidência), o deputado federal e coordenador da transição José Eduardo Cardozo (Justiça), o atual ministro da Fazenda, Guido Mantega, a coordenadora do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), Miriam Belchior (Planejamento), o diretor de Normas e Sistema Financeiro do Banco Central, Alexandre Tombini (presidência do BC), e o atual ministro da Defesa, Nelson Jobim.

Estão cotados: a ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, para permanecer no cargo; o senador Aloizio Mercadante, para assumir o Ministério de Ciência e Tecnologia; o ex-prefeito de Belo Horizonte Fernando Pimentel, para o Ministério do Desenvolvimento; e o secretário-geral do Itamaraty, Antonio Patriota, para o Ministério de Relações Exteriores.

Agência Brasil Agência Brasil

compartilhe

publicidade
publicidade