0

Chamado de biruta, Serra diz que não vai pegar no pé de Dilma

21 abr 2010
21h30
atualizado às 22h07
Marcela Rocha
Direto de São Paulo

O pré-candidato do PSDB à presidência da República, José Serra, afirmou que achou graça no comentário de sua adversária petista, a ex-ministra da Casa Civil Dilma Rousseff, que o chamou de "biruta de aeroporto". "Eu realmente não vejo necessidade de ficar pegando no pé", afirmou o tucano em conversa com jornalistas após gravar entrevistas no SBT em São Paulo nesta quarta.

Na gravação do programa que vai ao ar nesta quinta-feira pela manhã, Jornal do SBT Manhã, Serra foi questionado sobre a dificuldade de combater um presidente com 80% de aprovação. Prontamente, respondeu que, antes das convenções partidárias, ainda não é candidato. Em seguida, pontuou que não está "entrando na campanha para combater ninguém, nenhum governo. Estou entrando para combater e apontar soluções para problemas do País".

De malas prontas para o Rio Grande do Norte, para onde embarca ainda na noite desta quarta, Serra voltou a negar que esteja em campanha, e chegou a questionar a Legislação brasileira que obriga os candidatos a deixarem seus cargos em abril, mas só libera a campanha a partir de junho.

Serra também reiterou que seu correligionário Aécio Neves será candidato ao Senado por Minas Gerais e tentou novamente afastar as especulações de que o ex-governardor mineiro poderia ser candidato a vice em uma chapa puro-sangue. "Vamos trabalhar juntos. Ele (Aécio) vai para o Senado."

"Biruta de aeroporto"
Dilma criticou, nesta segunda-feira, alguns comentários de Serra e disse que o tucano é como uma "biruta de aeroporto". Na manhã, em Minas Gerais, Serra fez críticas à gestão petista após alguns dias elogiando conquistas do governo Lula.

Questionada se seu adversário era "lobo em pele de cordeiro", como ela própria já havia classificado seus oponentes, Dilma ironizou: "está mais para biruta de aeroporto. Está cada dia de um jeito".

Fonte: Terra Magazine
publicidade