0

Caso Pasadena: CPI ouve ex-executivo da Petrobras nos EUA

30 jul 2014
13h15
atualizado em 31/7/2014 às 12h23
  • separator
  • comentários

Um ex-presidente de uma subsidiária da Petrobras nos Estados Unidos será ouvido na tarde desta quarta-feira pelos membros da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) que investiga negócios da estatal brasileira. José Orlando Melo de Azevedo, ex-presidente da Petrobras América, falará às 14h30 de hoje.

O principal foco das investigações da CPMI é a compra da refinaria de Pasadena (EUA), em cujo negócio o Brasil acabou pagando cerca de US$ 1,2 bilhão. José Orlando Melo de Azevedo foi responsável pela condução da disputa judicial entre a Petrobras e a Astra Oil, empresa belga e antiga proprietária de Pasadena, pela qual havia pago US$ 42,5 milhões.

Sobre este valor, a Petrobras esclarece que “teve acesso a documentos que demonstram outros pagamentos feitos à Crown pela Astra”. Segundo a empresa, o total dos pagamentos foi estimado pela Petrobras em US$ 248 milhões. Após a aquisição, ainda segundo a estatal, a Astra fez investimentos de US$ 112 milhões, antes da venda à Petrobras, totalizando um desembolso de US$ 360 milhões.

Na última quarta-feira, o Tribunal de Contas da União (TCU) culpou diretores da estatal brasileira pela compra de Pasadena e determinou a devolução de US$ 792,3 milhões aos cofres da empresa. A decisão do TCU também isentou membros do Conselho de Administração da empresa, que na época era presidido pela então ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, hoje presidente da República.

Sobre a investigação, a Petrobras publicou uma nota ressaltando que “a decisão do TCU promove o início de um processo em que será dada a oportunidade, pela primeira vez, de defesa individual dos gestores, não significando qualquer condenação”.

O ex-presidente da Petrobras América deixou o cargo para assumir o posto de diretor da Transportadora Associada de Gás S.A. (TAG) e se aposentou há dois meses.

Fonte: Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade