1 evento ao vivo

Carpideira vai a velório e lamenta morte de Clodovil

18 mar 2009
14h04
atualizado às 14h36

Vagner Magalhães

Direto de São Paulo


A carpideira Itha Rocha, 57 anos, esteve no velório de Clodovil Hernandes (PR-SP), nesta quarta-feira, e lamentou a morte do deputado federal. Ela afirmou que conheceu Clodovil em um dos programas de TV que ele apresentava e disse ter sido entrevistada várias vezes por ele.

Itha Rocha disse que foi entrevistada várias vezes por Clodovil, quando ele era apresentador de TV
Itha Rocha disse que foi entrevistada várias vezes por Clodovil, quando ele era apresentador de TV
Foto: Vagner Magalhães / Terra

Itha disse que vem de uma família de carpideiras - mulheres contratadas para chorarem em velórios -, mas que, desta vez, foi à cerimônia por conta própria. "Resolvi vir desde que eu soube da morte dele, ele fez muita entrevista comigo em que eu contei um pouco sobre a minha profissão", disse.

Itha lamentou não poder ficar mais tempo ao lado do corpo de Clodovil. Um cordão de isolamento colocado pela Polícia Militar evita a permanência do público, que é obrigado a passar rapidamente ao lado do caixão.

"As carpideiras são assim, não interessa se é da família, amigo, parente. O que interessa é o gesto humano. Demonstrar laços como se fôssemos parentes, irmãos", disse.

Moradora de Cidade Tiradentes, na zona leste de São Paulo, a carpideira teve de pegar o metrô e um táxi para chegar até a Assembléia Legislativa, onde ocorre o velório. Mesmo assim, ela disse não se importar com a distância. "Nesse caso, não é pelo dinheiro, é pelo calor humano que ajuda a transcender a alma da pessoa."

Fonte: Terra

compartilhe

publicidade
publicidade