0

Câmara apresenta moção de apoio a bispo espanhol ameaçado de morte

12 dez 2012
23h04

A Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados apresentou nesta quarta-feira uma moção de apoio ao bispo e ativista espanhol Pedro Casaldáliga, que na semana passada deixou São Félix do Araguaia, a pouco mais de mil quilômetros de Cuiabá, após receber várias ameaças de morte.

"Perante as novas ameaças por sua atitude corajosa de solidariedade com os povos indígenas e trabalhadores da terra", a Comissão expressou "seu mais forte apoio e solidariedade com o bispo Casaldáliga, um humanista que orgulha o Brasil e todos os que estão comprometidos com os direitos humanos".

Casaldáliga, de 84 anos e que há muito tempo sofre do mal de Parkinson, foi transferido a um local não informado e conta com proteção da Polícia Federal, após receber ameaças por sua luta a favor dos índios xavante.

Segundo os legisladores, a Comissão reconhece "a presença solidária e a autoridade moral do bispo na resistência dos xavantes para a devolução de seu território", além da "legitimidade de sua militância como defensor de direitos humanos para atuar em defesa dos povos oprimidos do campo".

Da mesma maneira, a comissão pediu ao poder público "acelerar os processos de demarcação e assentamento de povos indígenas em seus territórios do Mato Grosso e nos demais estados onde há conflitos pela ocupação de áreas indígenas".

O bispo, nascido na Catalunha, chegou à Amazônia em 1968, após ter passado sete anos como missionário na Guiné Equatorial e se radicou no Mato Grosso, onde professou a Teologia da Libertação.

EFE   
publicidade