2 eventos ao vivo

Bernardo defende banda larga para todos e marco regulatório

3 jan 2011
15h50
atualizado às 22h31

Em discurso durante cerimônia de transmissão de cargo nesta segunda-feira, em Brasília, o ministro das Comunicações do governo de Dilma Rousseff, Paulo Bernardo, afirmou que o governo vai trabalhar no fortalecimento do programa de banda larga, garantindo o acesso da "grande massa da população ao serviço". No breve pronunciamento, o ministro também falou sobre a necessidade de criação de um novo marco regulatório das comunicações.

Paulo Bernardo assumiu o Ministério das Comunicações
Paulo Bernardo assumiu o Ministério das Comunicações
Foto: Elza Fiuza / Agência Brasil

"Para o fortalecimento das comunicações, não posso omitir a necessidade do marco regulatório. Não se trata da revisão de direitos arduamente conquistados de liberdade de expressão. (...) É uma garantia da pluralidade da informação", afirmou o ministro, que assumiu as Comunicações após deixar a pasta do Planejamento, ocupada no governo de Luiz Inácio Lula da Silva.

Bernardo falou que o fortalecimento Plano Nacional de Banda Larga será garantido com a colaboração das empresas privadas. "Precisamos de redução de preço para tornar acessível para a grande massa da população". O ministro disse que investir nas comunicações é fundamental para o desenvolvimento do País. "Receberemos dois grandes eventos, Copa do Mundo e Olimpíadas, e para isso queremos e precisamos inundar o País com redes de comunicação".

No seu pronunciamento, Bernardo citou a melhoria das condições de vida da população brasileira, o que determina, segundo ele, o avanço nas políticas de acesso à internet. "Precisamos lembrar que temos uma ascendente classe média que vai demandar esses serviços", disse.

O ministro ainda aproveitou para anunciar uma nova secretaria, que será ligada ao ministério. Segundo ele, a Secretaria da Inclusão Social terá a função de manter e ampliar as políticas adotadas no governo Lula.

Ao se referir aos Correios, Bernardo disse que tem o grande desafio de manter a confiança da população no serviço prestado. "A empresa é uma das mais admiradas do País e nós queremos garantir que isso continue", disse ao ressaltar o fortalecimento do quadro de funcionários e a realização de concurso público.

Ao encerrar, Bernardo agradeceu ao ex-presidente Lula pela "oportunidade de participar de um governo tão exitoso" e também à presidente Dilma, por ter sido chamado "para está nova missão".

Fonte: Redação Terra

compartilhe

publicidade
publicidade