1 evento ao vivo

Política

Ato contra Dilma em SP revolta até Lobão: "cretinos!"

Vilmar Bannach / Futura Press
15 nov 2014
16h33
atualizado em 17/11/2014 às 15h23
  • separator
  • 0
  • comentários

Um protesto pedindo o impeachment da presidente Dilma Rousseff reune cerca de 3,5 mil pessoas na avenida Paulista, na tarde deste sábado, de acordo com a Polícia Militar (PM). O grupo segue em caminhada até a praça da Sé, na região central.

<p>Alguns cartazes na manifestação comparavam o Brasil à Venezuela</p>
Alguns cartazes na manifestação comparavam o Brasil à Venezuela
Foto: Leonardo Benassatto / Futura Press

O músico Lobão compareceu ao protesto, porém se disse indignado com os pedidos de intervenção militar que observou no ato. Segundo ele, estavam sendo distribuídos panfletos com os dizeres "SOS Forças Armadas". O cantor escreveu em seu Twitter: "Um monte de gente indo embora desapontadíssima com essa invasão de cretinos da extrema direita".

Na página do Facebook em que o protesto foi organizado, 149 mil pessoas confirmaram presença. No site relacionado ao evento, seu criador pede a anulação das eleições e o impeachment para tirar o País "das garras dos comunistas". Em outro convite para o mesmo evento, no Facebook, a imagem de capa diz "intervenção militar já!!!".

<p>Evento criado no Facebook tinha 6 mil confirmados</p>
Evento criado no Facebook tinha 6 mil confirmados
Foto: Facebook / Reprodução

A manifestação, que teve início no vão livre do Masp e bloqueia a avenida Paulista no sentido centro, é acompanhada de perto pela Polícia Militar (PM).  

Intervenção militar
A primeira manifestação pedindo o impeachment de Dilma ocorreu no dia 1º de novembro, também na avenida Paulista. Naquele protesto, que reuniu cerca de 2,5 mil pessoas, manifestantes levaram cartazes pedindo a intervenção militar no País. Participaram do encontro o músico Lobão, além do deputado federal Jair Bolsonaro. 

 

Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade