4 eventos ao vivo

Aprovação do governo Dilma cai pela primeira vez, diz Datafolha

8 jun 2013
20h04

A popularidade do governo da presidente Dilma Rousseff caiu pela primeira vez desde o começo de seu mandato, mas ela ainda é favorita para vencer a eleição presidencial do próximo ano, informa uma pesquisa realizada pelo Datafolha e divulgada neste sábado.

A pesquisa, publicada no site do jornal Folha de São Paulo, mostra que 57 por cento da população avalia o governo como bom ou ótimo, contra um percentual de 65 por cento alcançado na pesquisa anterior, realizada em março.

Encurralada por uma economia fraca e ressentimentos na base aliada, Dilma Rousseff vive o pior momento de seu governo desde que assumiu, em janeiro de 2011.

Segundo o Datafolha, a perda de popularidade da presidente reflete a insatisfação dos brasileiros com o desempenho da economia, preocupados com inflação e desemprego. O percentual de entrevistados que esperam alta na inflação passou 45 por cento para 51 por cento entre uma pesquisa e outra.

A inflação oficial está no teto da meta do governo, acumulando alta de 6,50 por cento em 12 meses até maio.

O risco inflacionário impede o governo de realizar uma política mais expansionista e a economia patina. Após crescer apenas 0,9 por cento no ano passado, a economia está novamente frustrando as expectativas. No primeiro trimestre, a expansão do Produto Interno Bruto (PIB) foi de 0,6 por cento sobre o período anterior.

A pesquisa indica que a presidente perdeu popularidade em todas as faixas de renda, faixas etárias e regiões do país.

Apesar da queda da popularidade, Dilma mantém o favoritismo entre seus prováveis adversários na eleição presidencial de 2014, e, segundo a pesquisa, conseguiria maioria dos votos.

Em uma disputa com a ex-senadora Marina Silva (Rede), o senador Aécio Neves (PSDB) e o governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), Dilma teria 51 por cento das intenções de voto, segundo o Datafolha.

Aécio Neves foi o único com aumento nas intenções de voto em relação à pesquisa anterior, de 10 por cento para 14 por cento.

Mesmo assim, Marina Silva supera o tucano na pesquisa, com 16 por cento, em segundo lugar.

A pesquisa, realizada nos dias 6 e 7 de junho, tem margem de erro de 2 pontos percentuais. O Datafolha realizou 3,758 mil entrevistas.

Até o fim do mês, o Ibope deve divulgar uma nova pesquisa para a Confederação Nacional da Indústria (CNI) sobre a aprovação do governo.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
publicidade