publicidade
06 de novembro de 2011 • 19h47

Veja últimas imagens do cinegrafista da Band morto em favela

Veja últimas imagens feitas por cinegrafista da Band antes de morrerClique no link para iniciar o vídeo
Veja últimas imagens feitas por cinegrafista da Band antes de morrer
 

As últimas imagens gravadas pelo cinegrafista da Band Gelson Domingos mostram uma troca de tiros entre a polícia e um suposto traficante na favela Antares, no Rio de Janeiro. Ele foi atingido por um tiro de fuzil neste domingo que ultrapassou a proteção do colete a prova de balas. A vítima tinha três filhos - um adolescente de 16 anos e duas jovens, uma de 22 e outra de 20 anos - e dois netos.

O objetivo da operação era checar informações da área de Inteligência do Bope (Batalhão de Operações Especiais) e do Choque de que líderes do tráfico fortemente armados se reuniam no local. Oito pessoas foram presas e quatro suspeitos, mortos.

Em nota, o Grupo Bandeirantes afirmou que Domingos "estava de colete à prova de balas - modelo permitido pelas Forças Armadas, sempre usados por profissionais da Band em situações como esta. Ele foi atingido por um tiro de fuzil, provavelmente disparado por um traficante". A empresa disse ainda que "se solidariza com a família e está prestando toda a assistência".

Já o Sindicato dos Jornalistas do Rio de Janeiro responsabilizou a emissora pelo ocorrido. "Isso do colete é uma maquiagem. Os coletes não oferecem segurança para o profissional porque não protegem contra os tiros de fuzil, a arma mais usada pelos bandidos e também pela polícia no Rio. E as emissoras só dão o colete porque a convenção coletiva de trabalho estabeleceu que o equipamento é obrigatório em coberturas de risco", disse o sindicato.

Terra