1 evento ao vivo

Thor Batista deve depor em audiência nesta tarde no Rio

Empresário atropelou e matou um ciclista em Duque de Caxias em 2012

25 abr 2013
11h04
atualizado às 11h16
  • separator
  • 0
  • comentários

Após faltar a uma audiência no dia 12 de março, alegando necessidade de repouso, o empresário Thor Batista, filho de Eike Batista, deve falar a partir das 13h desta quinta-feira em interrogatório na 2ª Vara Criminal de Duque de Caxias, no Rio de Janeiro. Ele é acusado de homicídio culposo - quando não há intenção de matar - por atropelar e matar o ciclista Wanderson Pereira dos Santos, 30 anos, em março deste ano. A primeira audiência do caso ocorreu em 12 de setembro.

<p>O filho do empresário Eike Batista já havia participado de uma audiência do caso em 12 de setembro</p>
O filho do empresário Eike Batista já havia participado de uma audiência do caso em 12 de setembro
Foto: Wanderson da Conceição / Futura Press

De Thor a braço amputado: relembre acidentes graves com ciclistas
Luma e Thor fazem missa de 7º dia para ciclista atropelado

Em dezembro do ano passado, Thor se reservou ao direito de não se pronunciar quando foi interrogado. O empresário atropelou Wanderson Pereira dos Santos no dia 17 de março, quando dirigia uma Mercedes-Benz SLR McLaren na BR-040, em Duque de Caxias. A vítima morreu depois de ser arremessada, pelo impacto do carro, a uma distância aproximada de 65 metros. Thor estava habilitado para dirigir desde dezembro de 2009. Se condenado, o filho do empresário pode ser condenado de dois a quatro anos de prisão.

Atendendo um pedido do Ministério Público (MP), a juíza Daniela Assumpção determinou também que novo laudo pericial fosse realizado para detectar a velocidade do carro do empresário na hora do atropelamento. Conforme o Departamento Geral de Polícia Técnico e Científica (DGPTC) da Polícia Civil do Rio de Janeiro, o veículo estava em uma velocidade entre 100 km/h e 115 km/h no momento do acidente. A velocidade permitida no trecho da rodovia Washington Luís em que ocorreu o acidente é de 110 km/h.

Laudo anterior, que apontava que Thor estava a 135 km/h na hora do atropelamento, foi retirado do processo no dia 21 de fevereiro deste ano, mesmo dia em que o filho do empresário recuperou o direito de dirigir, após a Justiça revogar a medida cautelar que suspendia a carteira de habilitação dele. Os advogados de Thor pediram a exclusão do laudo e alegaram que o documento foi apresentado sem o conhecimento prévio deles, na audiência do dia 13 de dezembro do ano passado. 

Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade