0

Testemunha no caso do fundador da Gol é baleada com 3 tiros

23 fev 2011
06h00
atualizado às 06h17
  • separator

João Marques dos Santos, testemunha de acusação no processo contra o empresário Nenê Constantino - fundador da Gol Linhas Aéreas, que é acusado de homicídio -, foi baleado dez dias antes de prestar depoimento sobre o caso. Ele, que é ex-empregado de Constantino, foi atingido por três tiros na última sexta-feira ao sair de casa, em Águas Lindas, no Estado de Goiás. Está internado, mas não corre risco de morrer, segundo informações são do Jornal da Globo.

Suposto ex-pistoleiro, Marques é acusado de ter participado do assassinato, a mando de Constantino, de duas pessoas, entre elas, Márcio Leonardo Brito, líder de um grupo de pessoas que ocupava um terreno do empresário.

Veja também:

Bolsonaro faz novo exame para detectar covid-19
Fonte: Terra
publicidade