publicidade
18 de julho de 2011 • 10h09 • atualizado às 15h00

Suposta traficante Kelly Cyclone é assassinada na Bahia

Jovem (com camisa da Argentina) ganhou fama na Bahia após ser presa em evento conhecido como a "Festa do Pó"  Foto: Wilson Sabadin/Uerbert Silva / Especial para Terra
Jovem (com camisa da Argentina) ganhou fama na Bahia após ser presa em evento conhecido como a "Festa do Pó"
Foto: Wilson Sabadin/Uerbert Silva / Especial para Terra
 

Conhecida na Bahia por namoros com traficantes e envolvimento no comércio de cocaína, a jovem Kelly Sales Silva, 22 anos, apelidada de "Kelly Cyclone", foi assassinada na madrugada desta segunda-feira em Lauro de Freitas (BA), na região metropolitana de Salvador. Não há informações sobre a autoria do crime. De acordo com familiares, a jovem estava em um show com uma das irmãs antes de ser morta.

Os parentes de Kelly acreditam em crime passional e dizem que no momento da morte ela possivelmente estava com um ex-namorado conhecido como "Gustavinho". Ele seria, de acordo com o relato da família, filho de um policial.

Kelly ganhou notoriedade na Bahia após ser presa em fevereiro de 2010 durante um evento que ficou conhecido como a "festa do pó na Boca do Rio". Na época, ela foi apontada pela polícia como uma dos seis traficantes detidos no local. A jovem trazia no corpo tatuagens que chamavam a atenção, como um dragão que cobria a perna, a inscrição "Vida Loka" e o nome de um ex-namorado.

A jovem teve um relacionamento amoroso com o traficante Sidnei Ferreira da Silva e divulgou fotos dela com armas nas redes sociais. De acordo com informações preliminares da polícia, ela estaria em companhia de traficantes que faziam uma série de roubos na região quando foi morta, o que foi negado por parentes dela. A PM ainda informou que ela teria participado da troca de tiros com policiais que perseguiam os criminosos.

Familiares de Kelly negam que a jovem tenha participado de roubos ou que tenha ligações com traficantes. Dançarina de pagode, ela chegou a declarar que pensava em disputar uma vaga na Câmara Municipal de Vereadores de Salvador em 2012.

O corpo de Kelly está no Instituto Médico Legal (IML) da capital baiana. O enterro está previsto para às 16h no Cemitério de Portão.

Agência A Tarde