0

SSP tira do ar página que trata golpe de 1964 como revolução

27 jan 2012
19h50
atualizado às 23h42
Vagner Magalhães
Direto de São Paulo

A Secretaria da Segurança Pública do Estado de São Paulo retirou do ar na tarde desta sexta-feira uma página de seu site oficial em que informava que o golpe militar de 1964 foi uma "revolução", desencadeada para combater a "política sindicalista de João Goulart". O mesmo texto informava que Força Pública e Guarda Civil puseram-se "solidárias às autoridades e ao povo".

Página retirada do ar nesta sexta-feira pela Secretaria de Segurança Pública Paulista
Página retirada do ar nesta sexta-feira pela Secretaria de Segurança Pública Paulista
Foto: Reprodução

O texto faz parte de uma linha do tempo com o histórico das forças de seguranças do Estado. O texto específico remetia à Polícia Militar paulista.

A retirada da página se deu depois que ela começou a circular nas redes sociais. Em resposta ao Terra, a secretaria, por meio de nota, informou que "o texto relacionado ao ano de 1964 não reflete o pensamento da Secretaria da Segurança Pública e foi retirado do site. A SSP agradece a observação, sempre atenta, da imprensa", sem mais explicações. A última atualização da seção se deu em 2010.

Na mesma página, uma ilustração, com um militar em primeiro plano, está a imagem de uma faixa referente à Marcha da Família com Deus e pela Liberdade, organizada, à época, pela Sociedade de Defesa da Tradição, Família e Propriedade (TFP), entidade conservadora ligada à Igreja Católica.

Em agosto do ano passado, a ministra dos Direitos Humanos, Maria do Rosário,já havia criticado o governo de São Paulo por conta de uma página no site da Rota, que elogiava o golpe militar de 1964.

Fonte: Terra

compartilhe

publicidade
publicidade