0

SP: polícia identifica 14 e detém 10 por sequestro de filhas de vereador

15 jul 2013
22h37
atualizado às 22h38
  • separator
  • comentários

A Polícia Civil cumpriu na manhã desta segunda-feira dez mandados contra suspeitos de participarem do sequestro de duas irmãs, de 16 e 21 anos, em Cubatão, a 68 quilômetros de São Paulo. As duas são filhas do vereador Wagner Moura dos Santos (PT), presidente da Câmara Municipal.

As vítimas, que eram mantidas em cativeiro desde o dia 6 de junho, foram encontradas na noite de domingo, na rodovia Anchieta. Dos dez criminosos, oito foram presos hoje por policiais da Delegacia de Investigações sobre Extorsões Mediante Sequestro de Santos, e outros dois já estavam detidos. "A polícia identificou os 14 suspeitos e pediu a prisão temporária para todos", disse o diretor do Deinter-6 (Departamento de Polícia Judiciária do Interior - 6), o delegado Aldo Galiano Júnior.  

Foram presos, nesta manhã, R.M.L., conhecido como "Baiano", e R.P.S., que, segundo a Polícia Civil, negociaram o resgate e foram achados com um revólver calibre 38 e uma pistola 380, respectivamente. Também foram detidos os homens T.S.G.M., I.S.G.M., E.L.S., apelidado de “Nego Lins”, e as mulheres J.N.C., J.N.C. e K.C.S.

Os outros dois acusados já estavam detidos por envolvimento em ocorrências anteriores. De acordo com a Polícia Civil, o mandado de prisão da dupla foi cumprido apenas hoje por uma questão de estratégia, para não atrapalhar as investigações. Os dois foram reconhecidos por testemunhas do sequestro.

Além de parte do dinheiro pago pelo resgate das vítimas ter sido recuperada, os policias apreenderam um carro e uma moto com a quadrilha. De acordo com o diretor do Deinter-6, os acusados compraram os veículos com o dinheiro do resgate. As investigações prosseguem para a localização dos outros suspeitos.

O sequestro
Galiano acredita que os criminosos foram até a casa da vítima para roubar, porém, acabaram sequestrando as jovens. As vítimas não sofreram nenhum tipo de violência e foram libertadas, após o pagamento do resgate, na rodovia Anchieta.

 

Fonte: Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade