1 evento ao vivo

SP: mãe e filho são presos por matar e esconder cadáver

3 jul 2014
16h16
atualizado às 16h19
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Uma mãe e o filho dela foram presos nesta quinta-feira, 3, acusados de matar e ocultar o cadáver de um homem enterrando o corpo no quintal da casa onde moravam, na Vila São Geraldo, periferia de São Manuel, no interior de São Paulo.

A vítima é o operário Hilário Francisco da Silva, de 56 anos, que era casado com a dona-de-casa Leoninda Aparecida Caetano Rodrigues, de 54 anos. O casal, segundo a polícia, vivia em constante atrito e durante uma das brigas, o filho de Leoninda, o auxiliar de pedreiro André Aparecido Caetano Rodrigues, de 27 anos, que morava na mesma casa, teria matado Silva.

Segundo a Polícia Civil, Silva tinha passagens pela polícia pela lei Maria da Penha e cumpria medida protetiva devido às constantes agressões contra a mulher. Segundo a Polícia Civil, André também tem passagens pela polícia, uma delas por estupro.

O crime foi descoberto ainda de madrugada, após denúncia anônima feita por telefone à Polícia Militar da cidade. PMs foram até a casa de Loninda onde, segundo as informações da testemunha não-identificada, havia um corpo enterrado. Depois das escavações, eles encontraram o corpo, em estado de decomposição, enterrado no quintal, sob uma pilha de tijolos.

De acordo com o cabo Vizoni e soldado Gabriel, que atenderam à ocorrência, ao ser questionado, o rapaz confessou o crime, dizendo que o corpo era do seu padrasto, que ele teria matado porque se revoltara ao vê-lo agredindo a mãe, há cerca de um mês. “Ele disse que não aguentavas mais ver a mãe apanhando do marido e que durante uma briga, matou o padrasto”, contaram os PMs.

De acordo com a Polícia Militar, o rapaz contou que, para matar o padrasto, durante uma discussão em família, teria usado uma faca e depois usado uma marreta para consumar o crime. Aos PMs, a mulher disse que não tinha visto o filho matar o marido, mas que presenciou quando ele estava enterrando o corpo no quintal. O corpo foi levado ao Instituto Médico Legal (IML) para exames necroscópicos.

No entanto, segundo informações da Delegacia de Polícia de São Manuel, a delegada Ana Paula Bengozi decretou a prisão em flagrante, da mãe e do filho, por ocultação de cadáver, e pediu a prisão preventiva de ambos pelo crime de homicídio. Isso ocorreu porque, apesar de ter negado aos PMs ter auxiliado o filho, Leoninda confessou em depoimento que participou da briga para proteger o filho e que teria ajudado André a enterrar o corpo.

 O rapaz foi transferido para a cadeira de Itatinga (SP) e a mãe para a cadeia feminina de Porangaba (SP), onde esperam vagas na prisão.
 

Sistema prisional do Brasil Sistema prisional do Brasil
Como o apenado tem direito à progressão de pena? Tire essa e outras dúvidas a seguir.

Veja também:

Lava Jato prende secretário de Transportes de SP por supostos desvios na Saúde
Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade