Polícia

publicidade
09 de dezembro de 2012 • 11h50

Só vi o fogo subir, diz amigo de jovem queimado por PM

Só vi o fogo subir, diz jovem abordado por policialClique no link para iniciar o vídeo
Só vi o fogo subir, diz jovem abordado por policial
 

O motoboy William da Silva, uma das vítimas do policial que ateou fogo em um menino de 19 anos durante uma abordagem policial, relatou como escapou do ataque, ocorrido na madrugada de sábado em uma rua na zona sul de São Paulo. "Quando eu estava sentado no chão, ele jogou gasolina na minha cabeça e na cabeça do outro rapaz. (..) Só vi na hora que o fogo subiu e o moleque estava queimando. Foi aí que eu saí correndo."

Preso, o policial militar Marcelo Penny Ribeiro, 33 anos, confessou ter jogado gasolina nos rapazes, mas relatou que o fogo foi provocado pelo cigarro que ele estava fumando, que caiu no chão e deu início às chamas. O PM chegou a sofrer queimaduras nos dois braços.

O rapaz de 19 anos, Washington Ramalho da Silva, teve queimaduras de terceiro grau em várias partes do corpo. Ele foi internado no Hospital Municipal Arthur Ribeiro de Saboya e não corre risco de morte.

Ribeiro está na PM há dois anos, e foi autuado em flagrante por tortura e tentativa de homicídio. A Polícia Civil ainda apurava os motivos do crime. Em nota, a PM afirmou que não compactua com a atitude, e que apura com rigor os desvios de conduta.

Terra