0

RS: delegado que investiga assassinato de taxista é perseguido

6 abr 2013
21h49
atualizado às 21h58
  • separator
  • 0
  • comentários

A Polícia Civil gaúcha abriu investigação para apurar a perseguição do delegado responsável por prender dois suspeitos pela morte de um taxista em Quevedo, segundo a RBS TV. A prisão ocorreu na tarde de sexta-feira, e foi efetuada pelo delegado Antonio Firmino de Freitas Neto. O taxista Hélio Pedro Kuhn, de 61 anos, foi assassinado há cerca de 15 dias, em 21 de março, depois de ser feito refém por bandidos que assaltavam uma lotérica em Tupanciretã.

Na madrugada de sábado, quando voltava para Santa Maria, o delegado de Tupanciretã afirma ter sido perseguido por um veículo não identificado. O carro que a vítima dirigia ainda tem as marcas dos tiros recebidos durante a perseguição, em uma rodovia. Tentando fugir, Neto perdeu o controle do carro e bateu em uma árvore. O delegado de Santa Maria, Marcelo Arigony, afirmou à emissora que uma investigação no local confirmou disparos de armas de fogo contra o Chevrolet Prisma de Neto. Segundo Arigony, a polícia ainda não tem esclarecidos os detalhes da perseguição.

 

Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade