Polícia

publicidade
17 de outubro de 2012 • 16h21

RJ: pastor é acusado de estupro após prometer curar câncer

 

O Ministério Público (MP) do Rio de Janeiro ofereceu denúncia contra Luciano Felix da Silva, pastor da Igreja Assembleia de Deus a Caminho do Céu, localizada em Areal, região Serrana, pelo crime de estupro de adolescente. Segundo texto da denúncia, a adolescente conta que o pastor a abordou e disse que ela tinha um câncer que fora "revelado a ele por Deus". A cura, de acordo com o pastor, seria manter relações sexuais com ele.

Ainda conforme narra a denúncia, como a adolescente se negou a ter relações sexuais com o pastor, ele insistiu dizendo que a doença estava se agravando e se masturbou na frente dela, dizendo que a cura, entretanto, não seria completa. Em seguida, com a mão em cima de sua genitália, "orou" pela sua cura.

A promotora de Justiça Maria de Lourdes Féo Polonio, da Promotoria de Investigação Penal de Petrópolis, destaca que Felix aproveitou a autoridade que exercia sobre a vítima, já que era pastor na igreja frequentada tanto pela menina como por sua família. De acordo com o artigo 213 do Código Penal, o pastor cometeu o crime de "constranger alguém, mediante violência ou grave ameaça, a ter conjunção carnal ou a praticar ou permitir que com ele se pratique outro ato libidinoso".

A promotora ressalta na denúncia a importância do testemunho de vítimas de estupro. "Cumpre salientar que a palavra da vítima nos crimes sexuais possui valor preponderante, eis que estes, na maioria das vezes, são cometidos na clandestinidade, sem a presença de qualquer testemunha e não deixando quaisquer vestígios", narra trecho da denúncia. Como informou a Promotoria, em caso de condenação, a pena pode chegar a 18 anos.

Felix está detido temporariamente desde segunda-feira. A Promotoria já requereu a conversão da prisão de Felix para preventiva.

Terra Terra