0

RJ: índios pedem reunião com Cabral após cerco e prisões

Grupo negocia a possível desocupação do terreno do antigo Museu do Índio

22 mar 2013
10h03
atualizado às 10h11
  • separator
  • 0
  • comentários

Parte dos indígenas que ocupam o terreno que abrigou o Museu do Índio, ao lado do estádio do Maracanã, sairá do imóvel com representantes da defensoria pública para conhecer alguns dos locais que o governo do Rio ofereceu como abrigo. Em um clima tenso, policiais do Batalhão de Choque da PM continuam cercando o local e podem entrar a qualquer momento para desocupar o imóvel.

<p>Um pequeno grupo deixou o local no início da manhã</p>
Um pequeno grupo deixou o local no início da manhã
Foto: Ale Silva / Futura Press

Um segundo grupo de manifestantes se mantém irredutível no local e segue afirmando que não deixará o terreno. Segundo os manifestantes, o grupo exige a presença do governador Sérgio Cabral para continuar a negociação.  Cerca de 50 manifestantes se concentra em frente ao local e pelo menos dois foram detidos durante a ação policial.

"Propomos que uma pessoa saia daqui e sente com o governador para expor nossa posição", afirmou o cacique Afonso Apurinã.  O clima é bastante conturbado e um princípio de conflito chegou a ocorrer entre policiais e os que protestam.

Mais cedo, manifestantes que estão do lado de fora, em solidariedade aos índios, ocuparam a avenida Radial Oeste, uma das principais da cidade, paralisando totalmente o trânsito. Os policiais responderam com bombas de gás lacrimogêneo e jogaram spray de pimenta nos manifestantes, que foram retirados à força do meio da via.

Desocupação parcial
Um pequeno grupo de índios, mais idosos, aceitou deixar o local e foi levado para um hotel, no centro da cidade, oferecido pelo governo estadual para abrigar todos os indígenas, até que seja construído um centro de referência, em terreno em Jacarepaguá, na zona oeste, ou no parque da Quinta da Boa Vista.

Segundo a Secretaria de Estado de Assistência Social e Direitos Humanos, estão mantidas as propostas de criação de um centro de referência da cultura indígena, em local a ser definido, e de um conselho indígena para gerir o futuro centro.

O prédio do antigo Museu do Índio foi construído no século 19 e abrigou o Serviço de Proteção ao Índio, comandado pelo Marechal Candido Rondon. Já como museu, o local teve entre seus diretores o antropólogo Darcy Ribeiro.

O governo do Rio chegou a cogitar demolir o prédio, como parte das obras de reforma do Estádio Jornalista Mário Filho, o Maracanã, mas desistiu e, atualmente, pretende instalar no local um museu olímpico.

Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade