PUBLICIDADE

RJ: 6 PMs admitem disparos no dia da morte de dançarino

DG participava do programa Esquenta, apresentado por Regina Casé

26 abr 2014 20h53
| atualizado às 21h01
ver comentários
Publicidade

Nove policiais militares que participaram de um tiroteio no morro do Pavão-Pavãozinho, na madrugada em que o dançarino Douglas Rafael da Silva Pereira foi morto, o DG. foram ouvidos até este sábado pela investigação. Seis PMs admitiram ter efetuado disparos, mas todos negaram ter atirado contra DG. As informações são do RJTV.

Segundo o secretário de Segurança Pública do Rio, José Mariano Beltrame, 10 PMs participaram do tiroteio durante uma operação para tentar prender um traficante.

Conforme a TV, o delegado Gilberto Ribeiro, responsável pelo inquérito, diz que não houve contradição no depoimento. De acordo com o Jornal Nacional, no dia em que o dançarino foi encontrado, peritos acharam uma cápsula de bala na favela.

Fonte: Terra
Publicidade
Publicidade