publicidade
24 de dezembro de 2010 • 11h18 • atualizado às 14h22

Rio: prefeitura inaugura cinema 3D no Complexo do Alemão

Prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, inaugura cinema 3D no Complexo do Alemão.
Foto: Mauro Pimentel / Futura Press
 
Luís Bulcão Pinheiro
Direto do Rio de Janeiro

Os moradores do Complexo do Alemão e adjacências ganharam na manhã desta sexta-feira a primeira sala de cinema já construída em uma favela carioca: o CineCarioca Nova Brasília, construído na Praça do Terço. Participaram da inauguração o prefeito Eduardo Paes, o secretário de segurança José Mariano Beltrame, o general comandante da força de paz Fernando Sardenberg e outras autoridades.

O cinema conta com um projetor 3D e capacidade para 93 pessoas. Cinco assentos são adaptados para pessoas portadoras de necessidades especiais e obesos. O preço dos ingressos vão custar R$ 8, mas estudantes, professores, idosos e pessoas com necessidades especiais pagarão a metade do valor.

A sessão de estreia contou com 60 melhores alunos com melhor desempenho da rede municipal de ensino que estudam no Complexo do Alemão. Os estudantes assistiram ao filme Tron - O Legado, lançamento em 3D dos Estúdios Disney.

"Eu era meio prefeito, nunca consegui administrar o Complexo do Alemão", disse Paes. O prefeito ainda anunciou o decreto que autoriza R$ 15 milhões de reais a serem investidos imediatamente nas favelas do complexo. Em seis meses, serão construídas 15 creches, três clínicas e duas escolas.

Para Beltrame, esta é "uma época de alegria", que marca uma nova etapa na ocupação, com a chegada e o reforço dos serviços sociais da prefeitura, como coleta de lixo, saneamento básico, rede elétrica, entre outras.

As obras foram realizadas pela Secretaria municipal de Habitação e custou R$ 3 milhões. O cinema faz parte do projeto Praças do Conhecimento, que prevê a instalação de salas de exibição e módulos de inclusão digital em áreas onde há obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).A gestão e programação ficará sob a responsabilidade da RioFilme. Serão quatro sessões diárias, com programação variada. Todos os 12 funcionários do cinema são moradores do Complexo do Alemão.

Com informações de O Dia online.

Especial para Terra