Polícia

publicidade
18 de outubro de 2009 • 18h27 • atualizado às 18h37

Rio: PM cerca morros da zona norte; 2 traficantes são mortos

Moradores tentam retomar a rotina após operação no Jacarezinho
Foto: Reuters

Um dia após a onda de terror que se espalhou pelo Rio, onde o tráfico derrubou um helicóptero, queimou 10 ônibus e matou dois policiais militares, a PM começou a fazer operações em diversos morros da Zona Norte do Rio. Com apoio de pelo menos seis carros blindados (Caveirão), os policiais estão cercando os Morros dos Macacos, Matriz, São João e Sampaio.

Pela manhã, homens do Batalhão de Operações Especiais (Bope) trocaram tiros com traficantes da Favela do Jacarezinho e mataram dois deles. Além disso, foram apreendidos cerca de e 250 kg de maconha e duas pistolas. Neste sábado, após a queda do helicóptero, que matou dois soldados da PM carbonizados, a comunidade já sofreu com com a violência do tráfico, que queimou vários ônibus próximos à favela. Segundo a assessoria de imprensa da PM, os ônibus incendiados seriam ações orquestradas pelos criminosos para tentar tirar a atenção da polícia e facilitar a fuga dos comparsas do Morro dos Macacos.

Já na operação no Morro do São João, de acordo com a PM, foram apreendidos 24 carregadores de fuzil 556, uma granada defensiva e nove carregadores de pistola. Além disso, próximo à comunidade, na Avenida Marechal Rondon, foram presos pelo Serviço de Inteligência da PM quatro homens que estavam em um carro roubado. Segundo a Secretaria de Segurança Pública, dois mil homens reforçam o policiamento na região dos morros dos Macacos e São João.

Em entrevista coletiva na tarde deste domingo, o secretário de Segurança Pública do Rio de Janeiro, José Mariano Beltrame, deu detalhes sobre a invasão de quadrilhas rivais no Morro dos Macacos, neste sábado. Os criminosos entraram "de forma dissimulada, aos poucos, sem despertar atenção para a movimentação", segundo o secretário. "Provavelmente, pelo que o nosso serviço de inteligência apurou até o momento, a invasão foi lenta, com os bandidos entrando aos poucos. Acreditamos que tenha sido um ou dois por vez, provavelmente a pé", disse.

Beltrame se reuniu neste domingo com a cúpula do gabinete de gerenciamento de crise montado no 6º BPM, na Tijuca. Ontem, 12 pessoas - 10 criminosos e dois policiais - morreram durante confronto de traficantes. O secretário disse que a arma que derrubou o helicóptero da PM na manhã de sábado era um fuzil ou uma metralhadora. No mesmo dia, pelo menos oito fuzis foram apreendidos pelos policiais durante operações. Ainda segundo o Secretário de Segurança, dois mil homens reforçam o policiamento na região dos morros dos Macacos e São João.

Os policiais militares Ednei Canavarro e Marcos Stader foram sepultados, na tarde deste domingo, no Cemitério de Sulacap, na Zona Oeste. Ele morreram neste sábado, quando o helicóptero da PM que tripulavam foi atingido por tiros disparados feitos por traficantes durante uma operação no Morro dos Macacos. O secretário de Segurança Pública do Rio, José Mariano Beltrame, e o comandante da PM, coronel Mário Sérgio Duarte, compareceram ao enterro, mas não falaram com a imprensa. Também foram enterrados neste domingo os três primos que morreram baleados na madrugada de sábado na entrada do Morro dos Macacos. Eles voltavam de uma festa quando o carro em que estavam foi fuzilado.

O Dia O Dia - © Copyright Editora O Dia S.A. - Para reprodução deste conteúdo, contate a Agência O Dia.