publicidade
09 de dezembro de 2010 • 15h01 • atualizado em 09 de Dezembro de 2010 às 22h20

Rio: cabo da PM é capturado em operação na zona oeste

Rio: operação da polícia termina com 2 mortos e 6 presosClique no link para iniciar o vídeo
Rio: operação da polícia termina com 2 mortos e 6 presos
 

Um cabo da PM, acusado de pedir dinheiro para liberar bandidos na Favela de Antares foi capturado nesta quinta-feira por agentes das polícias Civil e Militar em operações para coibir o tráfico de drogas, prender bandidos e recuperar veículos em favelas de Santa Cruz, Bangu e Senador Camará, na Zona Oeste do Rio de Janeiro.

A ação em Antares e Rola, em Santa Cruz, resultou na prisão de 2 homens e apreensão de menores de idade e drogas. A ação, que foi batizada de "Conexão Antares", teve como objetivo principal desarticular uma quadrilha local e ainda prender traficantes que possam ter fugido do Conjunto de Favelas do Alemão. O cabo da PM preso, que não teve a identidade revelada, é acusado de pedir R$ 15 mil para liberar bandidos.

No total, os agentes tentavam cumprir 23 mandados de prisão e outros 10 de busca e apreensão. Um dos homens presos foi identificado como Maurícide Aguiar Júnior, que seria o braço direito do traficante conhecido Leo do Rodo, chefe do tráfico de drogas na Favela do Rola. Júnior já havia sido indiciado pelo crime de associação para o tráfico e com ele foi apreendido em Gol de cor preta, que havia sido roubado.

O outro bandido preso já havia sido baleado em outra operação e estava internado no Hospital Rocha Faria em Campo Grande. Os policiais ainda procuram por um bandido identificado como Tirso, que seria gerente de Antares. O bandido seria responsável pela ligação com José Pereira da Silva, o Macarrão, gerente do Morro do Juramento.

Traficantes dos Complexos do Alemão e da Penha seriam os responsáveis por abastecer de drogas e armas a Favela de Antares. Esta seria a razão pela qual policiais acreditam que os criminosos possam estar escondidos na comunidade, já que todas são controladas por bandidos da facção Comando Vermelho (CV). A Polícia Civil investiga há 6 meses a conexão no tráfico existente entre essas favelas.

Na Favela da Coreia, em Senador Camará, e Vila Aliança, em Bangu, 2 homens foram mortos e outros cinco foram presos. Nove veículos foram recuperados e uma quantidade de drogas foi apreendida.

Na Vila Kennedy, também em Bangu, mais 2 pessoas foram presas, sendo um classificado pela polícia como assaltante e o outro como traficante - o bandido estava no Complexo do Alemão, mas com o cerco resolveu voltar à comunidade.

Violência no Rio
O Complexo do Alemão está ocupado pelas forças de segurança desde o dia 28 de novembro. A tomada do local aconteceu praticamente sem resistência numa ação conjunta da Polícia Militar, Civil, Federal e Forças Armadas. A polícia investiga uma possível fuga de traficantes pela tubulação de esgoto do Alemão antes dos policiais subirem o morro. Na quinta, 25 de novembro, a polícia assumiu o comando da Vila Cruzeiro, na Penha. Ambos dominados, até então, pela facção criminosa Comando Vermelho. As ações foram uma resposta do Estado a uma série de ataques, que começou na tarde do dia 21 de novembro. Em uma semana, pelo menos 39 pessoas morreram e mais de 180 veículos foram incendiados por criminosos nas ruas do Rio de Janeiro.

O Dia