1 evento ao vivo

Quem transmitir segurança "ganha o júri", diz professor

22 mar 2010
14h16
atualizado às 14h41
  • separator
Fabiana Leal
Direto de São Paulo

O jurista Luiz Flávio Gomes, presidente da rede de ensino LFG, que assistirá ao júri do casal Nardoni na qualidade professor criminalista, afirmou que quem mais transmitir segurança aos jurados "leva o júri, ganha o júri". Segundo ele, muitas pessoas da opinião pública entendem que os réus foram autores do delito, só que, para ele, uma coisa é opinião pública e a outra é o que acontece dentro do Tribunal do Júri.

Começa julgamento do Casal Nardoni em São Paulo

"Ali é decisivo esse lado emocional, sobretudo a convicção que o promotor e a defesa vão transmitir para os jurados. Eles têm de decidir com traquilidade. Eles morrem de medo de condenar um inocente. Para isso, há a necessidade que todas as provas sejam efetivamente avaliadas", disse.

Segundo Gomes, o julgamento do casal Nardoni terá dois momentos em que a emoção vai se sobrepor à razão: o do depoimento da mãe de Isabella e do casal Nardoni. "Esses dois momentos são sumamente importantes e emocionantes. É aí que os jurados começam a ter convicção absoluta."

Segundo o jurista, teoricamente o julgamento poderá ter surpresas. De acordo com ele, uma testemunha pode falar algo que ainda não foi dito até agora e o réu pode confessar.

Para Gomes, esse será um julgamento histórico pelo fato de a mídia ter feito a cobertura da morte da menina Isabella durante 30 dias ininterruptos. "É uma prova de que existe uma grande comoção nacional e é grande a expectativa que a Justiça aconteça. É fato histórico por várias peculiaridades, entre elas o grande número de provas técnicas", disse.

"Agora, nem todas as provas são contundentes. Há provas que têm algum furo. E é possível que a defesa tente explora-los. Mas, com certeza, a acusação vai bater naquilo que está seguro. Quem mais transmitir segurança aos jurados, leva o júri, ganha o júri", afirmou Gomes.

Fonte: Redação Terra
publicidade