0

Polícia indicia lavrador do MA por estupro e mais 4 crimes

17 jun 2010
19h19
atualizado às 19h34

A Polícia Civil do Maranhão entregou à Justiça do Maranhão, no fim da tarde desta quinta-feira, o inquérito sobre o caso do lavrador José Agostinho Bispo Pereira, acusado de estuprar as duas filhas, com quem teve oito filhos-netos, além de abusar dessas crianças. A delegada responsável pelo caso, Laura Amélia Barbosa, indiciou o acusado pelos crimes de estupro, estupro presumido, abandono material e intelectual e cárcere privado.

José Agostinho Bispo Pereira, 54 anos, foi preso em Pinheiro (MA)
José Agostinho Bispo Pereira, 54 anos, foi preso em Pinheiro (MA)
Foto: Eveline Cunha / Especial para Terra

O lavrador é suspeito de ter um filho-neto com a filha mais velha, de 31 anos, e outros sete com a filha mais nova, de 29 anos, que teria começado a sofrer abusos aos 12 anos. Pereira confessou ter seis filhos-netos, segundo a delegada. Ela aguarda ainda o resultado de exames de DNA aos quais as crianças foram submetidas para confirmar a paternidade do lavrador.

De acordo com Laura, o lavrador deve permanecer preso na delegacia de Pinheiro, onde está isolado dos outros presos. Nessa quarta-feira, a Justiça decretou a prisão preventiva do lavrador após pedido apresentado pela promotora da Infância e Juventude de Pinheiro, Alineide Martins.

A prefeitura da cidade de Pinheiro, no Estado do Maranhão, alugou uma casa para Sandra Maria, uma das filhas do lavrador, e os sete filhos, que já se mudaram para o novo local. Eles estavam sob a tutela do Conselho Tutelar.

O Conselho Tutelar promove uma campanha de doações para a família, e a Secretaria de Assistência Social deve comprar os móveis para a casa que foi alugada, além de conseguir um benefício para a criança que sofre de deficiência auditiva e para a família, pelo fato de terem sido vítimas de abusos. Sandra passa por tratamento psicológico. De acordo com a delegada, o governo do Estado prometeu doar uma casa.

Fonte: Redação Terra
publicidade