1 evento ao vivo

Polícia fecha festa e apreende menores na zona oeste do Rio

23 jan 2011
08h45

Policiais da 35ª DP (Campo Grande) puseram fim a uma festa rave voltada ao público GLS (Gays, Lésbicas e Simpatizantes), na madrugada deste domingo, em Campo Grande, na zona oeste do Rio de Janeiro. No local, eles encontraram menores consumindo bebidas alcoólicas. Vinte e um menores foram apreendidos e uma mulher detida por desacato a autoridade. Os agentes também apreenderam entorpecentes. Os responsáveis pelo evento foram autuados.

De acordo com o adjunto da 35ª DP, delegado Davi Rodrigues, as investigações sobre as festas raves intituladas Eletric, realizadas em Campo Grande, começaram após a morte de uma mulher, em um evento na Estrada do Mendanha, no local conhecido como Granja 13, no dia 8. Segundo ele, a vítima foi encontrada morta na piscina.

No evento Eletric For Life, realizada na Século XXI, na rua Lucília, 40, que teve início às 23h deste sábado, policiais civis se infiltraram entre os frequentadores. Segundo Davi Rodrigues, cerca de 600 pessoas estavam no local, sendo cerca de 30% menores. Por volta de 1h, após verificar o consumo de bebida alcoólica pelos jovens, os organizadores foram detidos e a festa encerrada.

Muitos frequentadores conseguiram deixar o local. Foram encontrados três frascos de cheirinho da loló. Muitos deles apresentavam alterações, como sinais de embriaguez e de consumo de drogas, segundo o delegado. Os menores apreendidos tinham idades entre 15 e 17 anos.

O local do evento foi interditado e lacrado. Uma mulher que se negou a sair e ofendeu os agentes foi presa por desacato. Ainda de acordo com o delegado, os organizadores do evento não tinham autorizações da Polícia Militar, do Corpo de Bombeiros, da Polícia Civil e da Prefeitura para organizar este tipo de evento.

O delegado disse que o produtor Renato Macedo e a promoter Silvéria de Lima Carvalho Dias foram autuados pelo crime de fornecimento de bebidas alcoólicas à menores de idade e liberados. Segundo Davi Rodrigues, eles já respondem inquérito por homicídio culposo, relacionada à morte ocorrida no evento do dia 8.

O responsável do imóvel também foi autuado, já que também não tinha autorização para a realização de eventos no local. Ele e a mulher, que desacatou os policiais, foram liberados. Todos os menores também foram liberados após a presença dos pais na delegacia.

No site da Festa Eletric, o evento é classificado pelos organizadores como a "festa de música eletrônica mais popular da zona oeste". A faixa etária estipulada no convite é de 18 anos. No próximo sábado, no mesmo local, seria realizado o evento Caldeirão da Eletric.

Fonte: O Dia
publicidade