0

Polícia do Rio prende segundo suspeito do caso AfroReggae

28 out 2009
17h56
atualizado às 22h51
  • separator

A Polícia Civil do Rio de Janeiro prendeu no final da tarde desta quarta-feira o segundo suspeito de participar do assalto que resultou na morte do coordenador do AfroReggae, Evandro João Silva, no último dia 18. Reginaldo Martins da Silva, 32 anos, foi preso em Itaguaí, na Baixada Fluminense, e levado para a 1ª Delegacia Policial, na Praça Mauá. A polícia pediu à Justiça a prisão preventiva do acusado.

Reginaldo Martins da Silva, suspeito de participar da morte do coordenador do AfroReggae, é preso no Rio
Reginaldo Martins da Silva, suspeito de participar da morte do coordenador do AfroReggae, é preso no Rio
Foto: Henrique Esteves / Futura Press

A prisão aconteceu pouco depois que o capitão Dennys Leonard Bizarro e o cabo Marcos de Oliveira Sales reconheceram, na tarde desta quarta-feira, Rui Mário Maurício de Macedo, o primeiro acusado preso, como uma das pessoas que participou do assalto. O reconhecimento foi feito separadamente em uma sala da delegacia.

Na manhã desta quarta-feira, o reconhecimento, que estava marcado para às 14h, chegou a ser adiado após a chegada de um ofício do 13º Batalhão (Tiradentes) que afirmava depender de ordens judiciais para apresentar os PMs. O delegado da 1ª DP, José Duarte, encaminhou um ofício à Justiça Militar pedindo a apresentação dos policiais. No início da tarde, a Justiça Militar autorizou que eles fossem liberados para a fazer o reconhecimento de Rui Mário Maurício de Macedo, conhecido como Romarinho.

Em seu depoimento ontem, Romarinho confessou a participação no crime mas afirmou não ser o responsável pelo disparo que matou o líder da ONG. Segundo o suspeito, o responsável direto pelo assassinato seria um cúmplice envolvido na ação. Macedo também confirmou que um policial militar tomou de suas mãos o casaco e o tênis da vítima.

O crime
O coordenador social do Grupo Cultural AfroReggae, Evandro João da Silva foi assassinado no início da madrugada de domingo, dia 18, ao reagir a um assalto quando passava na esquina das ruas do Ouvidor e do Carmo, no centro do Rio. Câmeras de segurança de lojas próximas ao local do assassinato registraram a presença dos dois policiais militares, que chegaram a abordar os dois assaltantes, mas depois os liberaram, ficando com um par de tênis e uma jaqueta de Evandro. As imagens também mostram que os PMs não prestaram socorro à vítima, que estava caída na calçada. Os dois policiais tiveram a prisão preventiva decretada na última sexta-feira.

Envolvido com a ONG há mais de 10 anos, Evandro era formado em Pedagogia e morava sozinho na rua do Riachuelo, no centro. O Grupo AfroReggae é uma ONG carioca que atua como banda musical e, desde 1993, tem o objetivo de valorizar a cultura negra com atividades para jovens carentes. O grupo está presente nas comunidades Vigário Geral, Cantagalo, Parada de Lucas e Complexo do Alemão. Além disso, tem mais de 65 projetos e faz trabalhos no Brasil e no exterior.

Veja também:

Wrangler Rubicon 392, o mais capaz e poderoso Jeep da história
O Dia O Dia - © Copyright Editora O Dia S.A. - Para reprodução deste conteúdo, contate a Agência O Dia.
publicidade