Polícia

publicidade
10 de fevereiro de 2012 • 09h58 • atualizado às 10h03

Polícia Civil investiga assassinato de jornalista no RJ

 

A Polícia Civil do Rio de Janeiro investiga o assassinato do jornalista Mário Randolfo Marques Lopes, 48 anos. Ele e a namorada, Maria Aparecida Guimarães, foram encontrados mortos na madrugada desta quinta-feira na BR-393, em Barrra do Piraí. Os dois estavam com marcas de tiros pelo corpo. Randolfo era editor do site Vassouras na Net e já havia sido vítima de uma tentativa de homicídio no ano passado, quando foi atingido por cinco disparos dentro de seu escritório em Vassouras (RJ). Após o atentado, o jornalista deixou a cidade, mas continuou publicando reportagens denunciando autoridades locais. As informações são do jornal Folha de S.Paulo.

"Ele criou um volume de inimigos tão grande que fica até difícil saber por onde começar", disse o delegado José Mário Salomão de Omena, da 88ª DP. A polícia já periciou o local onde os corpos foram encontrados e a casa de Randolfo. O site do jornalista exibia ontem um texto no qual denunciava um suposto esquema de venda de sentenças judiciais em Vassouras. No artigo, Randolfo acusa um juiz, um defensor, e o Ministério Público de participação no esquema - mas sem apresentar provas. O texto também denuncia a contratação de funcionários fantasmas pela prefeitura.

Terra