0

Polícia Civil faz operação simultânea em todo o País nesta quinta

Entre os presos no Rio de Janeiro está um sargento da Aeronáutica

9 mai 2013
09h03
atualizado às 15h08
  • separator
  • 0
  • comentários

As Polícias Civis deflagraram nesta quinta-feira a Operação PC 27, que ocorre simultaneamente no Distrito Federal e nos 26 Estados do País. A ação de combate à criminalidade é alusiva ao aniversário da corporação, comemorado no dia 10 de maio, demonstrando a importância do órgão para o Brasil. De acordo com a diretora de Comunicação Social da Polícia Civil do Rio Grande do Sul, Vanessa Pitrez Corrêa, estão sendo combatidos crimes de investigação complexa e relativa gravidade, como tráfico de drogas, homicídio, roubo, venda de produtos piratas, e cumprimento de mandados de prisão e de busca e apreensão. 

A PC 27 é uma deliberação do Conselho Nacional dos Chefes de Policia Civil (Concpc). A presidente, eleita no último mês é a delegada Martha Rocha, chefe de Polícia Civil do Rio. "O principal objetivo da ação é promover a integração entre as polícias do País, fortalecendo o contato e a troca de informações entre as instituições", afirmou Martha. 

No Rio Grande do Sul, mais de 14 operações espalhadas por todo o Estado fazem parte da PC 27. Somente na região metropolitana de Porto Alegre estão sendo realizadas as ações Campo Limpo, Chácara dos Leões e Parafina, com 18 presos. A Segundo Tempo já prendeu nove pessoas. As ações também apreenderam armas, munições e drogas.

Outras 10 operações integradas à PC 27 são feitas em regiões policiais no interior do Estado. São elas Passo Fundo, Cruz Alta, Rio Grande, Sta Rosa, São Jerônimo, Lajeado, Três Passos, Osório, Vacaria e Ijuí.

Rio de Janeiro
No Estado do Rio, cerca de 2,7 mil policiais (de delegacias distritais e especializadas) participam da ação. Algumas operações tiveram início na noite de quarta-feira. Até o momento, houve 76 prisões em flagrante, apreensão de adolescentes, 31 mandados de prisão cumpridos, 13 veículos recuperados, além de apreensão de drogas e munição. 

Entre os presos nas ações no Rio está o sargento da Aeronáutica Bruno Almeida dos Santos, 21 anos. Ele é apontado como um dos autores de um roubo de carro com mais três comparsas, em janeiro do ano passado. O crime aconteceu na estrada Padre Roser, em Irajá.

De acordo com o titular da Polinter, delegado Rafael Willis, na ocasião os criminosos entraram em um táxi como passageiros e anunciaram o assalto, roubando o veículo. Na sede da 27ª DP (Vicente de Carvalho), que investiga o caso, Bruno foi reconhecido pela vítima. Contra ele foi expedido um mandado de prisão preventiva pelo crime. Ele foi preso em um quartel militar, onde era lotado como soldado.

Ainda na capital fluminense, agentes da 44ª DP (Inhaúma), apreenderam ainda artefatos explosivos na comunidade Engenho da Rainha. Policiais da 29ª DP (Madureira) encontraram centenas de produtos piratas no camelódromo de Madureira. 

Uma empresa transportadora de combustível, em Campos Elíseos, foi alvo de policiais da Delegacia de Defesa dos Serviços Delegados (DDSD). No local, foram encontrados tonéis que serviam para adulterar combustível. Três pessoas foram presas no local. 

Na Baixada Fluminense, são 11 presos por crime de pirataria, além de cerca de seis mil mídias apreendidas e 1,5 mil peças de vestuário. 

 

Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade