publicidade
12 de setembro de 2013 • 17h17 • atualizado em 13 de Setembro de 2013 às 15h34

Pastor Marcos Pereira é condenado a 15 anos de prisão por estupro

O pastor Marcos Pereira é dono da igreja Assembleia de Deus dos Últimos Dias com sede localizada em São João de Meriti, na Baixada Fluminense
Foto: Divulgação
 

O pastor Marcos Pereira da Silva foi condenado em primeira instância a 15 anos de prisão por estupro. Segundo os autos, o crime foi cometido no final de 2006 contra uma seguidora da Assembleia de Deus dos Últimos Dias, dentro das dependências da igreja, na Baixada Fluminense.

"As testemunhas ouvidas relatam com firmeza como o acusado é uma pessoa manipuladora, fria, só pensa em si, utilizando-se das pessoas para satisfazer seus instintos mais primitivos e de forma promíscua, utiliza da boa-fé das pessoas para enganá-las", destaca a sentença, proferida pelo juízo da 2ª Vara Criminal da Comarca de São João de Meriti, na Baixada Fluminense.

A decisão foi tomada em primeira instância e ainda cabe recurso. O pastor está preso desde o dia 8 de maio, acusado de abusar sexualmente de seis fiéis da Assembleia de Deus dos Últimos Dias, da qual é um dos líderes.

Pereira é conhecido por seus projetos de apoio a dependentes de drogas e por intermediar o perdão de pessoas ameaçadas de morte por grupos de narcotraficantes. Em 2004, foi o principal negociador para dar fim a uma rebelião em um presídio do Rio de Janeiro.

O pastor também foi acusado por José Júnior, coordenador da ONG AfroReggae, de envolvimento com o tráfico de drogas, associação para o tráfico e de lavagem de dinheiro em 2010, além de por quatro homicídios.

Terra