1 evento ao vivo

Pais de brasileira presa em Israel por tráfico são liberados

4 nov 2010
13h19
atualizado às 18h54
Gabriel Toueg
Direto de Tel Aviv

Victor e Elza Lichewitz, pais da brasileira Lilian Lichewitz, detida em Tel Aviv por suspeita de tráfico de drogas, foram liberados nesta quinta-feira. De acordo com a polícia, eles ficarão em prisão domiciliar por sete dias e não poderão deixar Israel por 30 dias. Em conversa com o Terra, uma parente da família, que preferiu não se identificar, disse que o casal, que tem saúde precária, deve ficar na casa de familiares na cidade.

Lilian Lichewitz e os pais foram detidos na madrugada da última segunda-feira no aeroporto Ben Gurion por suspeita de tráfico de drogas, depois que Lilian entregou a um funcionário do hotel onde a família estava hospedada, em Tel Aviv, uma mochila com doces e chocolates. Na mochila havia ainda 1,2 kg de haxixe. A garota continua presa e, segundo a polícia, será submetida a novo julgamento na sexta-feira. Os Lichewitz alegam que o pacote não era deles.

No Brasil, a irmã de Lilian, Daniela Corbett Lichewitz, disse ao Terra que a garota "caiu em uma cilada". Ela contou que um amigo da irmã, que esteve em Israel, pediu a ela, pela internet, que levasse ao Brasil uma mochila que ele teria esquecido. "A mochila foi entregue no hotel no dia em que eles (a família) estariam voltando para o Brasil (no último domingo)", disse.

Ainda segundo Daniela, ao abrir a mochila, Lilian e a mãe verificaram que não havia apenas doces como elas imaginavam. "Sem saber o que fazer e por pura ingenuidade, as duas chamaram um funcionário do hotel para saber quem havia deixado o pacote. Como estavam de partida para o aeroporto, pediram para que ele desse um jeito, pois a mochila não pertencia a elas", relatou. Em seguida, o funcionário chamou a polícia. A detenção ocorreu quando os três estavam já no avião, momentos antes da decolagem.

Fonte: Especial para Terra
publicidade