0

Pai confirma que amarrou as mãos de Joanna com fita crepe

7 out 2010
20h36
atualizado às 23h06

O pai da menina Joanna Cardoso Marins, 5 anos, morta há quase dois meses, disse nesta quinta-feira que chegou a amarrar as mãos da criança com fita crepe por ela ter um sono muito agitado e transtornos motores. André Marins explicou a atitude dizendo que agiu de acordo com orientações de uma psicóloga. Ele foi acusado por Cristiane Marcenal, mãe da menina, como o responsável pela morte.

Na quarta-feira um laudo do Instituto Médico Legal (IML) informou que a causa da morte da menina foi meningite. Apesar do laudo, a polícia continuará investigando as lesões apresentadas por Joanna ao ser internada. De acordo com familiares, a criança tinha um edema cerebral, hematomas nas pernas e sinais de queimaduras nas nádegas e no tórax.

O procurador-geral de Justiça do Rio de Janeiro, Cláudio Lopes, rejeitou, na terça-feira, o pedido de arquivamento do inquérito policial que apurou supostos maus-tratos cometidos pelo pai contra a menina, em 2007.

Fonte: Redação Terra

compartilhe

publicidade