0

MST admite morte de 4 funcionários de fazenda em PE

23 fev 2009
09h08

O líder do Movimento dos Trabalhadores Sem-Terra (MST) em São Joaquim do Monte (PE), a 134 km de Recife, admitiu que integrantes mataram quatro funcionários de uma fazenda na cidade no sábado em "defesa do acampamento". "Eram 15 pistoleiros armados com pistolas e espingardas", disse Jaime Amorim. A informação é da Folha de S.Paulo.

Os suspeitos de participar do crime Paulo Alves Cursino, 62 anos, e Aluciano Ferreira dos Santos, 31 anos, foram presos e outros dois ainda são procurados pela polícia. O delegado responsável pelo caso, Luciano Francisco Soares, contou que o confronto aconteceu em uma tentativa de invasão à fazenda Consulta.

Os sem-terra haviam sido retirados do local há 15 dias, devido a uma determinação judicial. Cerca de 80 trabalhadores rurais trocaram tiros com os cinco seguranças da propriedade, de acordo com o delegado.

Ainda de acordo com Soares, dois seguranças morreram no local e dois teriam sido perseguidos pelos lavradores e mortos após o conflito. Um dos funcionários da fazenda também está desaparecido. A polícia não encontrou nenhuma arma.

Os dois suspeitos presos negaram a participação no crime. O delegado disso que as armas foram recolhidas e levadas em um veículo, segundo testemunhas. Os dois responderão por homicídio qualificado. Se condenados, a pena varia entre 12 e 30 anos de prisão.

Fonte: Terra

compartilhe

publicidade
publicidade