0

Prefeito de MG morre durante ataque ao MST, diz movimento

Genil da Mata Cruz (PP) morreu em queda de avião. Grupo afirma que, no momento do acidente, ele atacava uma fazenda ocupada por 300 famílias

15 jul 2015
11h21
atualizado às 11h37
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Duas pessoas morreram em um acidente aéreo na tarde desta terça-feira (14) em Tumiritinga, a 350 quilômetros de Belo Horizonte, em Minas Gerais. Entre elas, o prefeito da cidade vizinha Central de Minas, Genil da Mata Cruz (PP), de 39 anos. O caso, no entanto, deixou o interior mineiro e ganhou proporções nacionais depois que o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) afirmou que o político morreu durante um ataque a uma fazenda supostamente pertencente a ele que está ocupada por integrantes do grupo. 

De acordo com a direção estadual do MST-MG, tudo começou por volta das 16h. Dois aviões sobrevoaram o acampamento montado por cerca de 300 famílias na Fazenda Casa Branca e durante uma hora deram rasantes e soltaram rojões em direção aos moradores, entre eles mulheres, jovens, crianças e idosos. "As famílias viveram momentos de terror", disse, em nota publicada em seu site oficial. Um desses aviões era o que levava o prefeito e sofreu o acidente.

Siga Terra Notícias no Twitter

O grupo explicou, no comunicado, que os trabalhadores rurais ocuparam o espaço de 1,5 mil hectares no último dia 5 de julho. Considerada improdutiva, a terra pertencia à empresa Fíbria Celulose, mas teria sido adquirida por Genil Mata da Cruz. O prefeito, porém, não possuía nenhum documento relativo à propriedade do imóvel, o que o impossibilitou de solicitar a reintegração de posse. 

Imagem tirada após o acidente por integrantes do MST
Imagem tirada após o acidente por integrantes do MST
Foto: site oficial MST / Divulgação

"Ao não poder despejar as famílias, Genil da Cruz disse que resolveria a situação à sua maneira", afirmou o movimento. Neste momento, as famílias dizem ter começado a receber ameaças e ataques. Segundo os relatos, na madruga da última sexta-feira (10), pistoleiros invadiram o acampamento em veículos e tratores e soltaram fogos de artifício contra as barracas, deixando um morador ferido. 

"O que nós do MST temos feito é nos colocar a disposição para o diálogo para fazer avançar a Reforma Agrária, mesmo que esta esteja praticamente paralisada. Essa disposição nunca nos faltará, mesmo com vários tipos de violência que temos sofrido, como o massacre de Felizburgo, Eldorado dos Carajás, entre outros", finalizou a nota. 

Procurada pelo Terra, a assessoria de imprensa da 8° região da Polícia Militar de Minas Gerais confirmou apenas as informações sobre a morte do prefeito. "Quando a PM chegou ao local, deparou-se com a cena do acidente, as duas vítimas caídas. Imediatamente chamou a Polícia Civil para fazer a perícia e avaliar o que pode ter acontecido. Tudo será avaliado, se ocorreu ataque ou não. O MST diz que sim. A família diz que ele apenas estava sobrevoando a fazenda, que é dele. Temos que esperar o trabalho da perícia", afirmou.

O que você precisa saber para começar o seu dia (15/07)

 

 

Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade