4 eventos ao vivo

Médico é morto em tiroteio após assalto a banco em MG

Perícia avaliará se o disparo que matou a vítima partiu da polícia ou dos ladrões

18 jul 2013
14h59
atualizado às 14h59
  • separator
  • comentários

Um médico dermatologista morreu na madrugada desta quinta-feira, em Uberlândia (MG), depois de ser atingido por um disparo em meio a um tiroteio entre policiais militares e assaltantes que roubaram uma agência da Caixa Econômica Federal na cidade. 

De acordo com a Polícia Militar, assaltantes explodiram dois caixas eletrônicos de uma agência da Caixa na avenida Fernando Vilela, no bairro Martins, por volta das 3h50. Viaturas foram deslocadas para o local e houve troca de tiros. Mesmo após o tiroteio, os ladrões conseguiram fugir. 

Após a fuga dos assaltantes, policiais localizaram o corpo do médico Marcus Vinícius Galante Buíssa, 52 anos, baleado no local. Ele chegou a ser atendido e levado ao pronto-socorro do Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia (UFU), mas não resistiu e morreu.

Segundo a Polícia Civil e o coronel da Polícia Militar Dilmar Fernandes Crovato, Vinícius trabalha em uma Unidade de Atendimento Integrado (UAI) próxima à agência bancária. Ele estava de plantão na madrugada e teria ido ao banco depois de ouvir a explosão. 

De acordo com o coronel Crovato, dois bandidos atuaram dentro da agência enquanto ao menos um dava suporte do lado de fora do local. Segundo a Polícia Civil, o grupo fugiu em um veículo de cor escura, levando R$ 130 mil. Outros R$ 3 mil foram deixados espalhados no chão do banco. 

Segundo Crovato, a polícia avaliará imagens de câmeras da agência e de outros prédios da região para saber se o grupo contava com apoio de mais pessoas. De acordo com o coronel, o ferimento no médico é compatível com o armamento utilizado pela PM na ação e, por isso, a perícia vai avaliar de quem partiu o tiro que matou a vítima. 

O caso foi registrado na Delegacia Regional de Uberlândia. Até as 15h nenhum assaltante havia sido preso ou identificado. Além da Polícia Civil, a Polícia Federal também apura o caso, já que o crime ocorreu em uma agência da Caixa. 

Fonte: Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade