0

MA: 'não sabia que era crime', diz filha abusada por lavrador

11 jun 2010
06h46
atualizado às 14h41
  • separator
  • comentários

A filha do lavrador José Agostinho Bispo Pereira, que sofreu abusos do pai por 17 anos e teve sete filhos com ele, afirmou que viveu desde os 12 anos sem saber que a violência sexual, o cárcere privado e os maus-tratos comedidos por ele eram crimes. "Ele me batia muito, me empurrava. Ele me procurava de três em três dias, de oito em oito dias, mas eu não pensava que isso fosse crime", disse Sandra Maria Monteiro, hoje com 29 anos. Pereira foi preso na terça-feira em Pinheiro (MA). As informações são do jornal Folha de S.Paulo

Em entrevista, Sandra afirmou que foi abandonada pela mãe quando tinha cinco anos e, aos 12, foi vítima do primeiro estupro, antes de menstruar. O primeiro filho-neto do lavrador nasceu quando Sandra tinha 15 anos. As crianças têm certidão de nascimento com pai desconhecido. Apenas um dos filhos-netos, um menino de 13 anos, frequenta a escola, o que garante R$ 60 do programa Bolsa Família, única renda da casa. A mulher ainda afirmou que durante o período em que sofreu abusos do pai, "sempre disse para ele procurar mulher fora". A delegada Laura Amélia Barbosa, no entanto, disse ao Terra que nenhuma criança frequentava a escola regularmente. Ela não soube informar sobre o Bolsa Família, mas disse acreditar que a família não recebesse o benefício.

José Agostinho foi preso na terça-feira
José Agostinho foi preso na terça-feira
Foto: Eveline Cunha / Especial para Terra
Redação Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade