PUBLICIDADE

Jornal: com 37 presos a mais ao dia, SP ganha novos Carandirus

16 jul 2011 10h07
| atualizado às 10h11
Publicidade

Diariamente, cem pessoas deixam as prisões paulistas, enquanto outras 137 são encarceradas. Os dados são oficiais do governo. O saldo de 37 presos a mais por dia agrava a superlotação das cadeias e já criou um "novo Carandiru" em São Paulo. O complexo penitenciário de Pinheiros, ou "cadeião de Pinheiros", como é conhecido, fica na zona oeste e é formado por quatro Centros de Detenção Provisória (CDPs )onde deveriam ficar só detentos à espera de julgamento. Hoje, ele abriga 5.200 presos, muitos já condenados. As quatro unidades dispõem de 2.056 vagas.As informações são do jornal Folha de S. Paulo.

A Casa de Detenção de São Paulo, desativada em setembro de 2002, no bairro do Carandiru, zona norte, foi considerada por anos a maior prisão da América Latina e, em tempos de superlotação, abrigou em seus sete pavilhões até 8 mil presos. Outro caso de superlotação no Estado é em Hortolândia, na região de Campinas, onde as duas penitenciárias e os dois CDPs têm 6.100 detentos num espaço para 2.610. Por situações como essa, o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) programou para o próximo dia 20 uma série de vistorias em unidades prisionais de São Paulo. O governo tem a expectativa de que a reforma do Código do Processo Penal, em vigor há quase duas semanas, ajude a desafogar cadeias. A nova legislação dá alternativas às prisões preventivas, como a restrição de circulação de acusados de crimes leves.

Fonte: Terra
Publicidade